Coleta seletiva nas empresas e fortalecimento da cooperativa dos trabalhadores de materiais recicláveis.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1706 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2010
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 3
2. VALORES MOTIVACIONAIS..........................................................................................4
3. ANTROPOCENTRISMO X ECOCENTRISMO............................................................ 5
4. CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................................. 6
5. REFERÊNCIAS .................................................................................................................. 8

1. INTRODUÇÃO

A luta contra a pobreza e a Exclusão Social, insalubridade no ambiente urbano vem desde a Revolução Industrial no século XVIII. A indústria com advento da máquina avapor gerou uma corrida desenfreada para produzir cada vez mais. Gerando grandes problemas sociais. A humanidade até os dias hoje, tenta se adequar contra estes problemas, as grandes capitais do mundo, diariamente são amarrotadas por milhares imigrantes que saem dos seus países, seus estados para tentarem uma vida melhor e prospera. Mas quando chegam aos grandes centros se deparam com uma tristerealidade, que não era nada daquilo que pensavam. Muitas dessas pessoas vão parar embaixo de viadutos, outras em loteamentos clandestinos, onde se formará mais favelas, sem infra-instrutora: sem saneamento básico, sem moradias dignas e seguras, falta de segurança, educação e lazer. A falta de instrução, qualificação da mão de obra, é mais um agravante, para exclusão deste individuo, haja vista, queo mercado de trabalho é cada vez mais competitivo, e muito exigente. Sem oportunidades milhares de pessoas no Brasil a fora começa trabalhar informalmente pelas ruas das grandes cidades é fácil notar carroças cheias de papelão, latas de alumínio, ferros que essas pessoas catam e vendem para sucateiros, ferro velhos. Há uma variedades de tipos de catadores por esse país, um dos mais sofridos sãoaqueles que trabalham aterros e lixões, convivendo perigos constantes.
As indústrias, o poder público ao longo dos tempos tratou com descaso, o fator socioambiental, a primeira, dentro suas unidades não oferecendo segurança aos seus colaboradores, alimentação de qualidade e saúde. Meio ambiente nem se fala, pois ela é a maior causadora de poluição do ar, e de lançamento esgoto, sem tratamento nosrios. O seu lixo industrial e jogado indiscriminadamente sem separação em terrenos baldios. Já o poder público se omitiu, não fiscalizando, não investido no social e nem no ambiental.
Desenvolvimento sustentável, que é uma palavra pouco conhecida entre a maioria de nós, ela traduz uma conscientização de todos os setores sociais. E suas vertentes são: Economicamente viável, socialmente justo eecologicamente correto é o triangulo que enfoca tres problematicas da sociedade atual visando buscar soluções sociais e ambientais, para um mundo melhor.
2. VALORES MOTIVACIONAIS

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico realizada pelo IBGE em 2000, coletam-se no Brasil diariamente 125.281 mil toneladas de resíduos domiciliares, e 52,8% dos municípios Brasileiros dispõem seusresíduos em lixões.
Hoje se estima que 1 em cada 1000 brasileiros seja catador.
E 3 em cada 10 catadores gostariam de continuar na cadeia produtiva da reciclagem mesmo que tivessem uma alternativa. Estes têm orgulho de ser Catador.
Há Catadores de todo tipo: Trecheiros: que vivem no trecho entre uma cidade e outra catam lata pra comprar comida; Catadores do lixão: catamdiuturnamente; fazem seu horário, catam há muito tempo ou só quando estão sem serviço de obra, pintura etc.; Catadores individuais: catam por si, preferem trabalhar independentes, puxam carrinhos muitas vezes emprestados pelo comprador que é o sucateiro ou deposista, Catadores organizados: em grupos autogestionários onde todos é dono do empreendimento, legalizados ou em fase de legalização como...
tracking img