Coisas de familia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2286 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA – UCB

MESTRADO EM PSICOLOGIA



1. IDENTIFICAÇÃO:

|Nome: Ana Gabrielle Guterres Romanhol |
|Disciplina: Intervenção conjugal e familiar em diferentes contextos |
|Professoras: Maria Alexina Ribeiro e Maria AparecidaPenso |


2. DISCUSSÃO DO FILME:

|Coisas de Família - Fathers and Sons |
|O filme acompanha o passar dos anos na vida de três famílias que residem na mesma rua em Los Angeles. O roteiro desfila fatos |
|como a insegurança ao educar umacriança, a falta de amor no casamento, os casos extra-conjugais, a perda de um parente |
|querido e a homossexualidade de um filho são temas abordados de maneira sensível e inteligente. |


1 – Rua Caleb, nº 1124

- “Tem certeza de que quer passar por isso?”

- “Não sei se estou pronto para isso”.

- “Desculpe por eu estar crescendo”.



1.1 Genograma familiar – quatrogerações






























LEGENDA:

Relacionamento casal

Filho do casal



1.2 Fases do ciclo de vida familiar – tarefas, conflitos, relacionamento conjugal.

Essa família encontra-se no estágio de ciclo de vida familiar: família com filho pequeno, onde seu processo emocional de transição é aceitar novos membros no sistema. As mudanças necessárias nostatus familiar para se prosseguir em desenvolvimento, tem como tarefa ajustar o sistema conjugal para criar espaço para o filho, unir-se nas tarefas de educação do filho, nas tarefas financeiras e domésticas, e deve haver um realinhamento dos relacionamentos com a família ampliada para incluir os papéis de pais e avós.

A mudança para este estágio do ciclo de vida familiar requer que osadultos avancem uma geração e se tornem cuidadores da geração mais jovem. Os conflitos típicos que ocorreram foram que os pais não conseguiram fazer essa mudança, onde as brigas entre eles ocorreram sobre quem assumir responsabilidades ou a incapacidade de comportar-se como pai do seu filho. Muitas vezes, os pais são incapazes de colocar limites e exercer a autoridade necessária, ou não tempaciência para permitir que seus filhos se expressem na medida em que se desenvolvem.

Com o nascimento do primeiro filho, o holon conjugal teve de se organizar para lidar com novas tarefas, e novas regras deveriam ter sido estabelecidas. A esposa encontrava-se prisioneira de demandas contraditórias na divisão de seu tempo e de sua lealdade, o marido distanciou-se, onde deveria ter sido reengajado emsuas funções parentais, participando da relação mãe e filho, elaborando uma visão mais complexa e diferenciada de si mesmo nos holons conjugal e parental. Sendo assim, estes problemas não foram resolvidos e as coligações transgeracionais se formaram.




1.3 Padrões transgeracionais repetidos – comunicação, rituais, relação pai/filho, modelo masculino, modelo paterno.

A família compreendetodo o sistema emocional de quatro gerações. Esse é o campo emocional operativo em qualquer momento dado. A influência da família não está restrita aos membros de uma determinada estrutura doméstica ou a um dado ramo familiar nuclear do sistema. Seus subsistemas emocionais reagem aos relacionamentos passados, presentes e antecipando futuros, dentro do sistema familiar maior de três gerações. O paisempre falava que não gostaria de criar seu filho como foi criado por seu pai, assim só havia entendimento de como não queria aquele modelo paterno. Ele era ansioso e agitado, não conseguia responder aos questionamentos do filho, se sentia incapaz, pois a esposa agia com paciência e com a verdade com o filho, assim o filho não confiava no pai, sempre que gostaria de saber algo confirmava com...
tracking img