Coase

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2985 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Principais Ideias

A análise de Coase se baseia em duas maneiras de coordenação – A Natureza da Firma e o Problema do Custo Social.


1.1 A Firma
O primeiro autor da nova economia institucional a abordar a questões com relação a natureza da firma, a partir de seu artigo, publicado em 1937, foi Ronald Coase. A idéia da firma se refere aos custos de transação.
Paraele não só os mercados, como as firmas são meios alternativos de tocar a produção.
Coase ao indagar sobre o surgimento das firmas em meio a um ambiente de trocas, com crescente especialização do trabalho, introduziu o conceito de custo de transação parar esclarecer o assunto.
As firmas aparecem como solução, buscando reduzir os custos de negociação que podem ser reduzidos ou evitados,(produtos e serviços), principalmente os de serviço (trabalho) pois sua flexibilidade é muito maior.
Produtos vendidos ou produzidos a varejo, por exemplo, tendem a ser mais caros devido aos custos de produção e aos próprios custos da venda, o transporte da mercadoria é um desses custos.
Ao trabalhar como uma industria, existe a possibilidade de fabricação em grande escala derrubandoos custos de produção e como conseqüência a venda a atacado diminui também o exemplo do custo de transporte.
Dessa forma, internalizaria os processos dentro de uma estrutura de hierarquia se torna vantajosos pois as diversas áreas especializadas na elaboração da produção e da venda tem seus resultados maximizados pelo fator volume.


1.2 – O Problema do Custo Social


Essepensamento é refletido da seguinte forma: o produtor A presta um serviço para o cliente B e esse serviço acaba afetando o individuo C. Essa interferência no individuo C pode ser pode ser prejudicial ou não.
Antes do artigo de Coease, segundo os economistas da época e com a influencia de Pigou, os responsáveis pelas interferências deveriam ser responsabilizados monetariamente casou houvessealgum tipo de dano ou prejuízo aos indivíduos “C”,
Na visão de Coease, quando isso essa externalidade deve ser utilizado o critério de custo de oportunidade, que seria, verificar os resultados do individuo A e C e compara-los para se ser noção de um parâmetro aceitável para que essa externalidade possa afetar menos ambas as partes.



2. Contexto Histórico

Ronald Harry Coasenasceu em 29 de Dezembro de 1910 em Londres. Especializou-se em Economia Industrial, ganhou o Premio Nobel de Economia em 1991 por sua teoria sobre os Custos de Transação e dos direitos de propriedades para a estrutura institucional e para o funcionamento da economia.
Ronald Coase desenvolveu suas teorias em um contexto do desenvolvimento da ciência econômica desde Adam Smith. De fato, atradição neoclássica teve como agenda de pesquisa o aprimoramento e o enquadramento, das regras do formalismo matemático, das afirmativas básicas smithianas acerca da eficiência dos mercados e do funcionamento do sistema de preços. O projeto de pesquisa separou completamente o ambiente institucional no qual as transações de mercado se verificam.
Em 1929 quando a economia mundial pareciaestar em pleno crescimento, a produção se elevou de tal modo que a demanda não conseguiu acompanhar esse crescimento e fez com que a bolsa de valores americana quebrasse. Nessa época Ronald Coase estudando na universidade London School of Economics, presenciou a repercussão da crise americana na Europa ainda fragilizada pela primeira guerra mundial.
Em 1937 publica “The Nature of the Firm”um ano depois do lançamento da principal obra de John Keynes, Teoria Geral. Nascidos no mesmo país e opostos nos campos de atuação, enquanto Coase se dedica ao campo da Microeconomia, Keynes publica a principal obra Macroeconômica.
Ronald Coase contribuiu para o período chamado de A Nova Economia Institucional, onde se desenvolveu a partir da segunda metade do século XX com seus estudos...
tracking img