Cloud

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5593 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
FCUP
 

2011/2012
 


 

 

 


 

 

 
Fisiologia
 Vegetal
 
Sebenta
 de
 Apoio
 às
 Apresentações
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Autor:
 Henrique
 Fernandes
 

Publicado
 em
 www.fciencias.com
 

FCUP
 2011/2012
 

Desenvolvimento
 e
 estrutura
 das
 plantas
 


 

 
Os
  meristemas
  são
  reservatórios
  de
  células
  indiferenciadas
  que
 
acrescentam
 órgãos
 à
 planta,
 apresenta
 um
 crescimento
 contínuo,
 repetitivo
 no
 
que
  diz
  respeito
  à
  produção
  de
  estruturas
  e
  ainda
  a
  plasticidade
  decorrente  da
 
sua
 totipotência.
 
 

 
O
  facto
  das
  plantas
  não
  apresentarem
  mobilidade
  leva-­‐as
  a
  assumirem
 
uma
  anatomia
  rígida
  em
  que
  as
  células
  estão
  dedicadas
  a
  capturar
  energia
 
luminosas
  e
  nutrientes
  essenciais.
  Estas
  estão
  firmemente
  ligadas
  às
  células
 vizinhas,
  resultam
  da
  atividade
  dos
  meristemas,
  possuem
  uma
  organização
 
simples
 e
 o
 seu
 crescimento
 é
 fruto
 de
 uma
 adaptação
 ao
 ambiente.
 Por
 isso
 se
 
diz
 que
 a
 anatomia
 e
 o
 crescimento
 das
 plantas
 é
 mais
 dependente
 do
 meio
 que
 
as
 rodeia
 do
 que
 o
 próprio material
 genético
 que
 as
 constituí.
 

 


 

Crescimento
 das
 plantas
 


 
Os
  meristemas
  correspondem
  às
  zonas
  embrionárias
  da
  planta
  onde
  a
 
divisão
  de
  uma
  célula
  em
  duas
  leva
  a
  formação
  de
  uma
  célula
  meristemática
  e
 
uma
  outra
  que
  se
  diferencia.
  Os
 meristemas
  podem
  ser
  classificados
  em
  dois
 
grandes
 grupos
 consoante
 a
 sua
 posição
 na
 planta
 e
 respectiva
 atividade:
 
• Os
  apicais
  estão
  localizados
  nas
  extremidades
  de
  raízes
  e
  caules
  e
  são
 
constituídos
 pela
 protoderme
 (camada
 exterior
 do
 meristema
 apical
 que
 

 origem
  à
  epiderme
  das
  folhas,
  caule
  e
  raízes
  jovens
  –
  resultante
  do
 
crescimento
 I);
 procâmbio
 (camada
 do
 meristema
 apical
 que
 dá
 origem
 
ao
 xilema
 e
 floema
 primários
 e
 ao
 câmbio
 vascular
 que
 origina
 mais
 tarde
 
os
 xilema
 e
 floema
 secundários;
 meristema
 fundamental.
  
o Estes
  são
  ainda
  responsáveis
  pelo
  alongamento
  (constituindo
 
assim
 o
 crescimento
 primário)
 de
 caules
 e
 raízes;
 
o Levam
  à
  formação
  de
  novos
  órgãos
  —
  folhas
  e
  estruturas
 
reprodutoras
 no
 meristema
 caulinar;
 
o Permitem
 responder
 às
 condições
 ambientais.
 
• Os
  laterais
 provocam
  o
  engrossamento
  (constituindo
  o
  crescimento
 
secundário)
 de
 raízes
 e
 caules
 e
 levam
 à
 formação
 de
 câmbio
 vascular
 e
 
felogénio.
 
 

 
Crescimento
 primário
 

 
O
 crescimento
 primário
 é
 caracterizado
 por
 um
 crescimento
 em
 altura
 e
 
resulta,
 como
 já
 foi
 referido,
 da atividade
 dos
 sistemas
 meristemáticos
 I
 (apicais).
 
A
  protoderme
  origina
  a
  epiderme
  do
  caule,
  raíz
  e
  folhas.
  O
  procâmbio
  é
 
responsável
  pela
  formação
  dos
  tecidos
  vasculares
  primários.
  O
  meristema
 
fundamental
 leva
 à
 formação
 dos
 tecidos
 fundamentais.
 

 
Crescimento...
tracking img