Classe c

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2776 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
serviço social

ismael de araujo e silva

Trajetória do serviço social no brasil- II

Ismael de Araujo e Silva

trajetória do serviço social no brasil

Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná

SUMÁRIO


INTRODUÇÃO

DESENVOLVIMENTOCONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

INTRODUÇÃO

O Serviço Socialno Brasil surgiu em um momento histórico com forte vinculação à ação da Igreja. Um dos relatos fidedignos dessa condição sustenta que "tendo suas bases nas formas de assistência social que se desenvolvem com a mobilização do movimento leigo pela Igreja Católica, a partir da segunda metade da década de 1920, o reconhecimento do Serviço Social, enquanto profissão institucionalizada, só ocorreráquando a Igreja Católica, enquanto instituição social, organizar-se para assumir um papel ativo na chamada questão social"
A Igreja católica lançará mão de todos os recursos a seu alcance, ela expressará de dirversas formas sua posição de que a questão social não é monopólio do Estado e que, por tanto, sua disposição é intervir junto ao proletariado, principalmente nafamília operária, no sentido de recuperá-la de sua situação de “degradação moral e física”. Trata-se de desencadear um trabalho educativo de edificação moral da família operária, evitando que idéias negativas possam influenciá-la, dada a sua “fraca formação moral”. O apostolado social, terá como objetivos penetrar no cotidiano de vida das classes trabalhadoras para inculcar-lhes valores deenquadramento à ordem burguesa, considerada superior.
A partir da segunda metade da década de 30 que efetivamente a igreja resolve intervir nesse processo, e o serviço social surgirá da iniciativa de grupo sociais majoritariamente femininos vinculados à Igreja católica, cuja origem social pode ser localizada na burguesia e aristocracia agrárias da época, e que constituirãoexatamente a base social do movimento leigo.
A ação assistencial revertida de um caráter mordenisador vai exigir a adoção de um instrumental técnico-metodológico, no sentido de individualizar a prática junto ao “assistido”, para obter um ato positivo de consentimento e adesão na implementação do processo de “tratamento” com vistas ao ajustamento social. Dessaforma, a prática assistencial supera a ação meramente curativa, transformando-se num instrumento de caráter ideológico que tecnifica os problemas sociais, transformando-os em objeto de “diagnóstico” e “tratamento” social apropriados.
Os grupos ligados à hierarquia da Igreja organizados no apostolado social do movimento leigo fundaram, no Rio de Janeiro e em São Paulo,centros e institutos de ação social e ação católica que deram origem às escolas de serviço social.

DESENVOLVIMENTO


A criação da profissão do serviço social, ao contrário das leis sociais, não parte de uma demanda das classes trabalhadoras, mas sim da necessidade de as classes dominantes e oEstado estabelecerem mecanismos de controle social através da atuação direta frente ao operariado e de responde a algumas de suas necessidades, evitando-se os conflitos e garantido-se, assim, a continuidade e reprodução da ordem vigente. Organizado para prestar serviços à classe trabalhadora, serviço social não surge como uma reivindicação da população-alvo de sua ação, mas de grupos e frações das...
tracking img