Clássicos da política

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6376 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Maquiavel
 
- Nasceu em 1469 em uma Itália “esplendorosa mas infeliz”. A península era então constituída por uma série de pequenos Estados, com regimes políticos, desenvolvimento econômico e cultura variados. Um verdadeiro mosaico, sujeito a conflitos contínuos e alvo de constantes invasões por parte de estrangeiros (França e Espanha).
- Sua maior preocupação é o Estado. Não o ideal, mas oreal, capaz de impor a ordem.
- Rejeita a tradição idealista de Platão, Aristóteles e Santo Tomás de Aquino e segue a trilha inaugurada pelos historiadores antigos, como Tácito, Políbio, Tucídides e Tito Lívio.
- Seu ponto de partida é a realidade concreta. Daí a ênfase na verità effettuale, a verdade efetiva das coisas. Essa é sua regra metodológica: ver e examinar a realidade tal como ela é e nãocomo se gostaria que ela fosse.
- O problema central de sua análise política é descobrir como pode ser resolvido o inevitável ciclo de estabilidade (?) e caos.
- Maquiavel inova ao tentar responder essa pergunta, rompendo com idéias repetidas pelos séculos. Segundo ele a ordem, produto necessário da política, não é natural, nem a materialização de uma vontade extraterrena, e tampouco resulta dojogo de dados ao acaso. A ordem deve ser construída pelos homens para se evitar o caos e a barbárie, e uma vez alcançada, ela não será definitiva, pois há sempre, em germe, o seu trabalho em negativo, isto é, a ameaça de que seja desfeita.
- Acredita em traços humanos imutáveis ao longo dos tempos, os homens são “ingratos, volúveis, simuladores, covardes ante os perigos, ávidos de lucro”. Essesatributos compõem a natureza humana e mostram que o conflito e a anarquia são desdobramentos necessários dessas paixões e instintos malévolos. O estudo da história é então uma privilegiada fonte de ensinamentos, um desfile de fatos dos quais se deve extrair as causas e os meios utilizados para enfrentar o caos resultante da expressão da natureza humana.
- O poder político nasce da própriamalignidade que é intrínseca à natureza humana. Aparece como a única possibilidade de enfrentar o conflito, ainda que qualquer forma de domesticação das paixões humanas seja precária e transitória.
- A desordem é proveniente da imutável natureza humana.
- Outro fator de instabilidade é a presença inevitável em todas as sociedades de duas forças opostas, a do povo de “não desejar ser dominado nemoprimido pelos grandes” e outra dos grandes de dominar e oprimir o povo. Não há um equilíbrio pois não há a submissão necessária do que é oprimido pelo vitorioso, não trata-se de ambos quererem oprimir.
- O problema político então é encontrar mecanismos que imponham a estabilidade das relações, que sustentem uma determinada correlação de forças.
- Existem duas respostas à anarquia decorrente danatureza humana e do confronto entre os grupos sociais: o PRINCIPADO e a REPUBLICA.
- Quando a nação encontra-se ameaçada de deterioração, quando a corrupção alastrou-se, é necessário um governo forte, que crie e coloque seus instrumentos de poder para inibir as forças desagregadoras.Assim o príncipe não é um ditador, mas um fundador do Estado, um agente de transição numa fase em que a nação se achaameaçada de decomposição.
- Quando a sociedade encontra a forma de equilíbrio, o poder político já cumpriu sua função regeneradora e educadora, e a sociedade está preparada para a república. Nesse regime que Maquiavel chama de liberdade, o povo é virtuoso, as instituições estáveis. Os conflitos são considerados exercício da cidadania e portanto desejáveis.
- Na Itália dividida, corrompida esujeita às invasões externas de Maquiavel era necessário sua unificação e regeneração, ou seja, o surgimento de um homem virtuoso capaz de fundar um Estado. Um PRINCÍPE.
- Indo contra a predestinação, Maquiavel afirmava que a atividade política era uma prática do homem livre de freios extraterrenos, do homem sujeito da história. Essa prática exigia virtù, o domínio sobre a fortuna.
- Maquiavel...
tracking img