Civilização clássica: grécia e roma

A 'polis' era o modelo das antigas cidades gregas, desde o período arcaico até o período clássico, vindo a perder importância durante o domínio romano. Devido às suas características, o termo pode ser usado como sinônimo de cidade.
A polis teria surgido no século VIII a.C. nas comunidades gregas da Ásia Menor, a partir de onde teria se espalhado pelo mundo grego.


ATENAS:
A organizaçãosocial: A população de Atenas dividia-se em três classes: cidadãos, metecos e escravos. A cidadania era um privilégio que se adquiria pelo nascimento. Somente filhos de pai e mãe atenienses se reservavam o direito de serem cidadãos. Os estrangeiros e seus descendentes, domiciliados em Atenas, formavam a classe dos metecos, excluídos, como os escravos, da vida política. Diz-se em resumo, que emAtenas, todos os cidadãos tinham direitos políticos, mas nem todos habitantes eram cidadãos.

A organização política: Inicialmente, o governo da cidade era exercido por um rei, que era ao mesmo tempo chefe militar, juiz e sacerdote, e cujo poder era limitado por um Conselho de Nobres. Pouco a pouco, a nobreza, foi concentrando enormes riquezas em suas mãos, o que lhe permitiu praticamente anular opoder do rei. O governo da cidade passou a se exercido pelo Arcontado, um conjunto de magistrados escolhidos pelos eupátridas de maior prestígio. Atenas deixava de ser uma monarquia e passava a ser uma oligarquia. Por meio de uma série de reformas aplicadas à cidade de Atenas a partir do século 508 a.C., Clístenes criou um regime que ficou conhecido como democracia. Deixando a sim a oligarquiapara a democracia, ou seja, o poder na mão do povo.

Economia: A base da economia consistia na agricultura fundamentada em um regime escravocrata, ou seja, a mão-de-obra escrava sustentava a produção. As atividades comerciais também faziam parte da economia ateniense, sobretudo a partir do processo de colonização, quando a cidade se torna um grande centro comercial.

Educação: Contrastavaacentuadamente com àquela que era adotada em Esparta. Eles acreditavam que sua cidade-estado tornar-se-ia a mais forte se cada menino desenvolvesse integralmente as suas melhores aptidões individuais. O governo não controlava os alunos e as escolas. Um garoto ateniense entrava na escola aos 6 anos e ficava confiado a um pedagogo. Ele estudava aritmética, literatura, música escrita e educação física;além disso, decorava muitos poemas e aprendia a tomar parte nos cortejos públicos e religiosos. Os meninos tinham feriados apenas nos dias de festas religiosas. O governo recrutava para treinamento militar durante 24 meses, todos os jovens quando atingiam a idade de 18 anos.

Legisladores Atenienses:
DRÁCON (620 a.C.) - objetivo: combater os abusos da vingança familiar; substituindo a guerraprivada pela repressão social.
SÓLON (594 a.C. – 593 a.C.) - reformou legislação de Drácon: introduzindo a democracia importantes inovações sociais, políticas econômicas.


ESPARTA:
Organização Social: A população se compunha de três classes sociais: espaciatas, periecos e ilotas.
Os espaciatas também chamados espartanos eram descendentes dos antigos dórios e formavam a classe dos iguais,espécie de aristrocacia dominante. Os periecos integravam a classe formada pelos antigos aqueus que não foram despojados de suas pequenas propriedades; não tinham direitos políticos, mas gozavam de completa liberdade social e econômica. Os ilotas eram também aqueus, pertencentes, porém, aquela grande maioria que fora privada de seus haveres e reduzida a condições de trabalho humilde.

Organizaçãopolítica: Era governada por dois reis ao mesmo tempo. Era época de guerra, somente um deles marchava para o combate.
O poder dos monarcas sofria, porém, limitações impostas pelos seguintes outros órgãos de governo:
I - A Gerúsia, câmara formada de cidadãos maiores de 60 anos, que redigia as leis a serem, por todos, obedecidas;
II - A Ápela, assembléia em que tomavam parte os maiores de 30...
tracking img