Citologia bacteriana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2232 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
NOÇÕES DE SISTEMÁTICA E TAXONOMIA BACTERIANA



MORFOLOGIA E CITOLOGIA BACTERIANA








1. SISTEMÁTICA BACTERIANA - TAXONOMIA

Os microrganismos, situados por HAECKEL (1886), em um terceiro reino – PROTISTA, podem ser enquadrados segundo BIER (1984), entre os seres vivos na seguinte classificação:


1.1. Organismos multicelulares com diferenciação tissular




1.1.1. ReinoVegetal – Clorofilados

1.1.2. Reino Animal – Aclorofilados

2.2. Organismos unicelulares ou multiceculares sem diferenciação celular

2.2.1. Protozoários (Protozoa)
2.2.2. Fungos, Cogumelos (Eumycetes)
2.2.3. Bactérias (Schizomycetes)
2.2.4. Vírus (Virales)


3. NOMENCLATURA

Segundo LINEAU (1753), subordinado às regras internacionais de nomenclatura botânica.

3.1. Deve ser binomialpara as espécies.
3.2. Gênero: substantivo latino nominativo e singular e escrito com letra maiúscula.
3.3. Espécie: palavra latina escrita com letra minúscula.
3.4. Em letra diferente do restante do texto ou grifado.


4. MORFOLOGIA BACTERIANA

As células bacterianas são caracterizadas morfologicamente pelo seu tamanho, forma e arranjo.

4.1) Tamanho

- variam de 0,3 por 0,8 (m até 10 por 25 (m.- as espécies de maior interesse médico medem entre 0,5 a 1,0 (m por 2 a 5 (m.

4.2) Forma e arranjo

4.2.1) Formas de cocos (esféricas): grupo mais homogêneo em relação a tamanho sendo células menores (0,8-1,0 (m). Os cocos tomam denominações diferentes de acordo com o seu arranjo:

- Diplococos: cocos agrupados aos pares.
Ex: Neisseria meningitides (meningococo).

- Tétrades:agrupamentos de quatro cocos.

- Sarcina: agrupamentos de oito cocos em forma cúbica.
Ex: espécie Sarcina.

- Estreptococos: cocos agrupados em cadeias.
Ex: Streptococcus salivarius, Streptococcus pneumoniae (pneumococo). Streptococcus mutans.


- Estafilococos: cocos em grupos irregulares, lembrando cachos de uva.
Ex: Staphylococcus aureus.

- Micrococos: cocos que se separamcompletamente após a divisão celular.

4.2.2) Forma de bastonete: são células cilíndricas, em forma de bastonetes que apresentam grande variação na forma e tamanho entre gêneros e espécies. Dentro da mesma espécie os bastonetes são relativamente constantes sob condições normais de crescimento, podendo variar em tamanho e espessura (longos e delgados, pequenos e grossos, extremidade reta, convexa ouarredondada). Quanto ao arranjo podem variar em :

- Diplobacilo: bastonetes agrupados aos pares.

- Estreptobacilos: bastonetes agrupados em cadeias.

- Paliçada: bastonetes alinhados lado a lado como palitos de fósforo.
Ex: bacilo da difteria.

- Tricomas: similares a cadeias de bastonetes, mas com uma área de contato muito maior entre as células adjacentes
Ex: espécies Beggiatoa e Saprospira4.2.3) Formas helicoidais ou espiraladas: constituem o terceiro grupo morfológico sendo caracterizada por células de forma espiral que se dividem em:

- Espirilos: possuem corpo rígido e se movem às custas de flagelos externos, dando uma ou mais voltas espirais em torno do próprio eixo.
Ex: Aquaspirillium

- Espiroquetas: São flexíveis e locomovem-se provavelmente às custas de contrações docitoplasma, podendo dar várias voltas completas em torno do próprio eixo.
Ex: Treponema pallidum, Treponema denticola.


Além desses três tipos morfológicos, existem algumas formas de transição. Quando os bacilos são muito curtos, podem se assemelhar aos cocos, sendo então chamados de cocobacilos (Ex: Brucella melitensis). Quando as formas espiraladas são muito curtas, assumindo aforma de vírgula, eles são chamados de vibrião (Ex: V. cholerae).



5) CITOLOGIA BACTERIANA

O tamanho, a forma e o arranjo das bactérias constituem sua morfologia grosseira, sua aparência externa; a observação interna das estruturas celulares dá-nos uma idéia de como a bactéria funciona no ambiente. Na figura abaixo estão representadas esquematicamente diversas estruturas bacterianas que...
tracking img