Citações do livro os exploradores de cavernas

Aceito com entusiasmo o lema "O melhor governo é o que menos governa"; e gostaria que ele fosse
aplicado mais rápida e sistematicamente. Levado às últimas conseqüências, este lema significa o
seguinte, no que também creio: "O melhor governo é o que não governa de modo algum"; e, quando os
homens estiverem preparados, será esse o tipo de governo que terão. O governo, no melhor dos casos,
nadamais é do que um artifício conveniente; mas a maioria dos governos é por vezes uma
inconveniência, e todo o governo algum dia acaba por ser inconveniente. As objeções que têm sido
levantadas contra a existência de um exército permanente, numerosas e substantivas, e que merecem
prevalecer, podem também, no fim das contas, servir para protestar contra um governo permanente. O
exército permanenteé apenas um braço do governo permanente. O próprio governo, que é simplesmente
uma forma que o povo escolheu para executar a sua vontade, está igualmente sujeito a abusos e
perversões antes mesmo que o povo possa agir através dele. Prova disso é a atual guerra contra o México,
obra de um número relativamente pequeno de indivíduos que usam o governo permanente como um
instrumento particular;isso porque o povo não teria consentido, de início, uma iniciativa dessas.

Esse governo norte-americano - que vem a ser ele senão uma tradição, ainda que recente, tentando-se
transmitir inteira à posteridade, mas que a cada instante vai perdendo porções da sua integridade? Ele não
tem a força nem a vitalidade de um único homem vivo, pois um único homem pode faze-lo dobrar-se à
suavontade. O governo é uma espécie de revólver de brinquedo para o próprio povo; e ele certamente
vai quebrar se por acaso os norte-americanos o usarem seriamente uns contra os outros, como uma arma
de verdade. Mas nem por isso ele é menos necessário; pois o povo precisa dispor de uma ou outra
máquina complicada e barulhenta para preencher a sua concepção de governo. Desta forma, os governos
são aprova de como os homens podem ter sucesso no ato de oprimir em proveito próprio, não
importando se a opressão se volta também contra eles. Devemos admitir que ele é excelente; no entanto,
este governo em si mesmo nunca estimulou qualquer iniciativa a não ser pela rapidez com que se dispôs
a não atrapalhar. Ele não mantém o país livre. Ele não povoa as terras do oeste. Ele não educa. O caráterinerente do povo norte-americano é o responsável por tudo o que temos conseguido fazer; e ele teria
conseguido fazer consideravelmente mais se o governo não tivesse sido por vezes um obstáculo. Pois o
governo é um artifício através do qual os homens conseguiriam de bom grado deixar em paz uns aos
outros; e, como já foi dito, a sua conveniência máxima só ocorre quando os governados sãominimamente molestados pelos seus governantes. Se não fossem feitos de borracha da Índia, os negócios
e o comércio nunca conseguiriam ultrapassar os obstáculos que os legisladores teimam em plantar no seu
caminho; e se fôssemos julgar estes senhores levando em conta exclusivamente os efeitos dos seus atos -esquecendo as suas intenções -, eles mereceriam a classificação dada e as punições impostas a essaspessoas nocivas que gostam de obstruir as ferrovias.

No entanto, quero me pronunciar em termos práticos como cidadão, distintamente daqueles que se
chamam antigovernistas: o que desejo imediatamente é um governo melhor, e não o fim do governo. Se
cada homem expressar o tipo de governo capaz de ganhar o seu respeito, estaremos mais próximos de
conseguir formá-lo.

No final dascontas, o motivo prático pelo qual se permite o governo da maioria e a sua continuidade
- uma vez passado o poder para as mãos do povo - não é a sua maior tendência a emitir bons juízos, nem
porque possa parecer o mais justo aos olhos da minoria, mas sim porque ela (a maioria) é fisicamente
mais forte. Mas um governo no qual prevalece o mando da maioria em todas as questões não pode ser...
tracking img