Circuito integrado tca 780

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2643 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Circuito Integrado TCA 780/785

Descrição do princípio de Funcionamento






O TCA 785 é um dos C.I.s desenvolvidos para controlar o ângulo de disparo de tiristores em retificação controlada. Ele possui uma estrutura interna monolítica, sendo parte analógica e parte digital. Ele é entendido como um CI de Controle de Fase, produzindo em suas saídas pulsos que são sincronizados coma CA da rede, podendo estes pulsos ser deslocados desde 0º até 180º. O CI possui 16 pinos em encapsulamento dual in-line.

Características principais de uso:
• Compatível com LSI (imune a ruído);
• Consumo interno de corrente, apenas 5 miliampères;
• Possibilidades de inibição simultânea de todas as saídas;
• Operação em circuitos polifásicos, utilizando, mais de um TCA ligados em paralelo,ligação esta já prevista pelo fabricante;
• Duas saídas principais (corrente até 55 miliampéres) e duas em coletor aberto
(corrente até 1,5 miliampéres);
• Uma saída para controle de triacs;
• Duração dos pulsos de saída determinada pela colocação de um capacitor externo;
• Saída de tensão regulada em 3,1V.

Entrada de alimentação:

• Fonte externa ligada ao pino 16 (Vcc) e 1(GND).
• Aceita valores na faixa de 8V a 18V;
• Alimentação típica: 15V.




Saída de 3.1V regulada:

• Internamente ao TCA 785 existe um circuito regulador de tensão, o qual a partir da tensão de VCC externa, tem sua saída regulada para 3.1V. O objetivo deste regulador interno é:

• Ser usado internamente na fonte de corrente constante para carga do capacitor de rampa (veritem: Geração e Calibração da rampa);

• Ser disponibilizado para uso externo ao CI, na saída de 3.1V regulado, pino 8. Neste caso é normalmente é usado para alimentar o potenciômetro da tensão de controle (potenciômetro que varia o ângulo de disparo).

Entrada para tensão de controle:

• Valor de tensão de entrada ajustável que é fornecido ao pino 11, podendo ser diretamente por umpotenciômetro (o que é o caso do módulo MP-4) ou, no caso de sistemas de controles realimentados, por circuitos reguladores feitos com amplificadores operacionais;
• Normalmente varia de 0V até o valor de pico da rampa.


Entrada de sincronização:

• Para que o TCA possa prover os pulsos de disparo dentro da faixa de operação adequada e no momento angular preciso é necessário que elereceba no pino 5 uma amostra do sinal da rede elétrica, esta amostra é obtida através de um Circuito Ceifador (um resistor em série e dois diodos contrapostos em paralelo) e fornecida ao circuito Detector de Zero;
• O sinal no pino 5 tem uma forma de onda próxima à forma de onda quadrada, com amplitude indo de + 0,7Vp até –0,7Vp.
• A passagem por 0V tanto na borda de subida quanto na borda dedescida determinará o início da rampa;





Geração e Calibração da rampa:


• O TCA 785 possui internamente uma fonte de corrente constante a qual fornece uma corrente que sai pelo pino 10, provocando o carregamento do capacitor que se encontra externamente conectado ao pino 10;
• O fato de o capacitor do pino 10 se carregar por meio de uma fonte de corrente constante faz com quetensão sobre o capacitor durante o transitório de carga tenha um comportamento linear em função do tempo, ou seja, tenha a forma de uma rampa linear, diferentemente do que é observado quando um capacitor é carregado por uma fonte de tensão constante em série com um resistor, quando a tensão sobre o capacitor tem um crescimento de formato logarítmico natural;
• O capacitor começa a se carregar omomento em que é detectada a passagem por zero do sinal de sincronismo, ou seja, no exato instante que se inicia um determinado semiciclo, a rampa começa a ascender e continuará ascendendo linearmente até o final deste semiciclo, quando o sinal de sincronismo mudará novamente de estado (uma nova passagem por zero);
• Nesta nova passagem por zero do sinal de sincronismo o registrador de...
tracking img