Cipa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7188 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ANHANGUERA EDUCACIONAL PELOTAS/RS
CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENFERMAGEM

















Vinícius Tavares Marques













O conhecimento da equipe de enfermagem, de uma Unidade de Terapia Intensiva, frente ao cuidado com o potencial doador de órgãos e tecidos para transplante.












PELOTAS
2010
VINÍCIUS TAVARES MARQUESO conhecimento da equipe de enfermagem, de uma Unidade de Terapia Intensiva, frente ao cuidado com o potencial doador de órgãos e tecidos para transplante.












Projeto de estudo apresentado à Faculdade Anhanguera/Pelotas como exigência parcial para obtenção do título Bacharel em Enfermagem, sob aorientação da Professora Doutora Hedi Crecência Heckler de Siqueira.














Pelotas


2010


Sumário

INTRODUÇÃO 4

1.1 Delimitação do Tema 8

1.2 Questão Norteadora 8

1.3 Justificativa 8

2. OBJETIVOS 9

Objetivo geral 9

Objetivo específico 10

3. REVISÃO DE LITERATURA 11

3.1Sistema Nacional de Transplante 14

3.2 Legislação Brasileira Sobre Doação e Transplante de Órgãos e Tecidos 15

3.3 Morte Encefálica 18

3.4 Morte Com Coração Parado 22

3.5 O Que Diz o Conselho Federal de Enfermagem 24

4. METODOLOGIA 28

4.1 Caracterização da Pesquisa 28

4.2 Sujeitos do estudo: 29

4.2.1. Critérios para seleção do sujeito 29

4.3 Localda Pesquisa: 30

4.4 Procedimentos para coleta de dados 31

4.5 Análise e Interpretação de Dados 32

4.6 Aspectos Éticos 33

5. ORÇAMENTO 34

6. CRONOGRAMA 35

REFERÊNCIAS 36

APÊNDICE 1 38

APÊNDICE 2 39






















INTRODUÇÃO







Antigamente transplantar um órgão em um paciente com doença crônica era um procedimentopaliativo. Porém, avanços na Medicina possibilitaram uma maior sobrevida para pacientes com doenças que levam a falência de órgãos.

A primeira referência histórica de um transplante de coração é atribuída a Pien Ch’iao, um médico chinês que viveu por volta de dois séculos a.C. Segundo Relatos, ele conseguiu trocar o coração de dois de seus pacientes. Sete séculos antes, doismédicos chamados Cosme e Damião atenderam a um paciente que se lamentava por ter tido uma de suas pernas amputadas. Eles conseguiram transplantar a perna de um soldado morto em combate para seu paciente. (ASSIS, 2000, p. 32.)




Só em 1954, foi realizado o primeiro transplante renal com sucesso, por Joseph Murray, na cidade de Boston, com gêmeos idênticos. Em 1962, houve o primeirotransplante bem sucedido feito com um doador cadáver. Isto só foi possível devido ao desenvolvimento de novas drogas imunossupressoras.

No Brasil, após esforços e inúmeras experiências em animais de laboratório, foi realizado, pela equipe médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo, em janeiro de 1965, o primeiro transplante renal em ser humano.
Todavia, em maio de1968, o transplante que teve maior repercussão desta nova era da prática terapêutica, foi o transplante cardíaco, passando a ser considerado o primeiro transplante realizado no Brasil.
Desde então, houve uma crescente evolução tecnológica, possibilitando uma melhor qualidade de vida e uma chance de sobrevida aos pacientes. Também se ampliou o número de cirurgias, revelando um problema: obaixo número de doadores de órgãos e tecidos.
Portanto a doação de órgãos e tecidos vem sendo bastante discutida tanto na área da Saúde quanto nos meios de comunicação, com campanhas para conscientizar a população sobre um assunto tão polêmico e importante.
Para que sucessos na doação e transplante de órgãos sejam obtidos, a participação da equipe de enfermagem em desenvolver...
tracking img