Cinco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de fevereiro de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR










Cinco Linguagens do amor










SANTO ANDRÉ
2015
INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR









cinco linguagens do amor





Trabalho apresentado à disciplina
ACONS. E ORIENTAÇÃO FAMILIAR do curso
Livre em Teologia do
Instituto Teológico Quadrangular,
Como requisito parcial para
a conclusão dadisciplina











SANTO ANDRÉ
2015

SUMÁRIO


RESUMO ............................................................................................................4
INTRODUÇÃO ....................................................................................................5
DESENVOLVIMENTO ........................................................................................6CONCLUSÃO ...................................................................................................12
REFERÊNCIAS.................................................................................................13





















Resumo


Na correria do dia a dia, não temos tempo pra nada, e mesmo assim o que nos falta nos relacionamentos são apenaslinguagens afetivas. Vamos aprender como ligar com isso e aplicação das cinco linguagens do amor.

























INTRODUÇÃO

As vezes temos a sensação de algo ou alguma coisa muda depois de um tempo, por exemplo, se assistirmos um vídeo de nós mesmos, em que foi gravado a uns 2 anos atrás, perceberemos grandes mudanças, como, cabelo e estilos de roupa. Não éverdade? E isso não é diferente nos relacionamentos, existem mudanças positivas e negativas. Os nossos sentimentos são tão fortes e queremos fazer tudo para agradar ao outro. Não somos conscientes dos seus defeitos e fraquezas e estamos convencidos que vai ser sempre assim. 
Na realidade, depois de um tempo de estarmos apaixonados (talvez dois anos), os nossos sentimentos mudam. Começamos a vercoisas no nosso cônjuge que nos irritam, e não estamos dispostos a fazer tudo que ele quer. Pelo contrario, é difícil agradar ao outro quando não queremos.















DESENVOLVIMENTO


Amor é o vocábulo mais importante em qualquer idioma — e também o que mais gera confusão! Pensadores, tanto seculares quanto religiosos, concordam que este sentimento ocupa um papel central emnossa vida. Diz-se que “o amor é uma coisa esplendorosa” e “o amor faz o mundo girar”. Milhares de livros, músicas, revistas e filmes existem pela inspiração dessa palavra. Inúmeros sistemas filosóficos e teológicos estabeleceram um lugar de destaque para esse sentimento. E Jesus coloca o amor como a característica que deve distinguir seus seguidores. Se concordarmos que a palavra amor permeia asociedade humana, tanto no passado, como no presente, devemos admitir que também é uma das mais confusas. Nós a utilizamos em milhares de formas. Dizemos: “Eu amo cachorro quente!” e, numa outra frase: “Eu amo minha mãe!” Nós a usamos para descrever atividades que apreciamos: nadar, patinar e caçar. Amamos objetos: comida, carros e casas. Amamos animais: cachorros, gatos e até tartarugas. Amamos anatureza: árvores, grama, flores e estações. Amamos pessoas: mãe, pai, filhos, esposas, maridos e amigos. Chegamos até a nos apaixonar pelo próprio amor. Como se isso tudo não fosse suficientemente confuso, também usamos a palavra amor para explicar determinados comportamentos: “Agi dessa forma porque a amo”. Essa explicação muitas vezes é dada como desculpa. Um homem que se envolve em adultériochama esse relacionamento de amor. O pastor, por sua vez, chama-o de pecado. A esposa de um alcoólatra recolhe os “pedaços” após o último “episódio” de seu marido. Ela chama essa atitude de amor; os psiquiatras, porém, tratam-na como co-dependente. Um pai que atende a todos os desejos de seu filho também chama essa atitude de amor. Alguma coisa em nossa natureza clama por ser amado ou amada. O...