Ciencias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5456 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RELAÇÕES ENTRE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO:
A ABORDAGEM DE JEROME BRUNER

Patrícia Vasconcellos Pires Ferreira

RESUMO: Este ensaio discute as possíveis relações existentes entre desenvolvimento cognitivo e aprendizagem, a partir da perspectiva de Jerome Bruner. As implicações para a prática escolar da teoria do ensino de Bruner são também discutidas.
Palavras-chave: Aprendizagem;desenvolvimento cognitivo; prática escolar.
Conceitos gerais
As relações existentes entre aprendizagem e desenvolvimento cognitivo são bastante complexas e são articuladas a partir de diversas perspectivas. A imagem da criança com características diferentes das do adulto não existiu desde sempre e é, sim, fruto de uma longa construção histórica, durante a qual a criança passou a ocupar um novo lugarsocial. Gouvêa (2002) nos mostra que na sociedade medieval européia a criança não era percebida como diferente do adulto, tanto nas suas características afetivas como na sua forma de compreender e interpretar o mundo. Naquela época, a criança participava das atividades sociais do mundo dos adultos e através das interações estabelecidas exercia o seu aprendizado. Acompanhando o trabalho dos adultos,participando dos momentos de brincadeiras ou dos saraus para a transmissão oral de histórias (hoje, contos infantis registrados por Perrault), a criança ia se apropriando do seu universo cultural. Na sociedade feudal, assim que ultrapassava a faixa de risco para a mortalidade infantil, a criança iniciava o seu papel produtivo, que seria o mesmo exercido até o final de sua vida. Com o surgimentoda burguesia, a criança começou a ser cuidada e preparada para uma atuação futura; surgiram as escolas.
Gouvêa (2002) salienta que a visão de que a criança deveria ocupar lugares diferentes em relação à sociedade adulta instigou a construção de saberes sobre a infância: como as crianças pensavam, como compreendiam o mundo, como se relacionavam com outras crianças e com outros adultos, como setornavam adultos? Enfim, a ciência começou a investigar como a criança se desenvolve. No século XX, Piaget, Freud, Vygotsky, Wallon e Bruner, entre outros, são autores que enveredaram pelo estudo do desenvolvimento infantil na tentativa de compreensão do adulto. Alguns desses autores entendem a criança como categoria universal (biológica); outros colocam a idéia de que cada criança vive a sua infânciano interior de uma determinada cultura que lhe dá significação; ainda há os que tentam articular essas duas perspectivas.
A abordagem enfocada nesse ensaio é a do psicólogo americano Jerome Bruner (1915 - ). Barros (2002, p.110) nos apresenta um pouco da trajetória de Bruner. No início de seus estudos em Harvard, Bruner estudou percepção e aprendizagem animal. A partir de sua experiência naSegunda Guerra Mundial interessou-se pela Psicologia Social; após seu alistamento no exército e o fim da guerra, publicou trabalho mostrando com as necessidades influenciam a percepção. Suas pesquisas prepararam o terreno para a Psicologia Cognitiva. Em 1960, Bruner participou da fundação do Centro de Estudos Cognitivos, da Universidade de Harvard. Um dos pontos de seus estudos é a interseção entre osprocessos de aprendizagem e desenvolvimento cognitivo no ambiente escolar, expressa em sua afirmação: “Se você quer saber como as crianças realizam a aprendizagem, em situação escolar, então estude crianças em sala de aula, e não ratos e pombos em gaiolas”.
Assim como Piaget, Bruner situa a ação do aprendiz como elemento central para o seu desenvolvimento. Ao agir sobre o mundo o aprendizdescobre como controlá-lo. Porém, Bruner (1977) não concordava com a idéia defendida por Piaget de estágios sucessivos de desenvolvimento:
“Mas o desenvolvimento intelectual da criança não é uma seqüência regular e infalível de acontecimentos; reage também às influências do ambiente, sobretudo ao ambiente escolar. Assim, a aprendizagem de idéias científicas, mesmo a um nível elementar, não precisa...
tracking img