Ciencia morfofuncional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2233 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE ORTODONTIA


E ORTOPEDIA FACIAL






DISCIPLINA DE CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA





SUMÁRIO


CAPÍTULO I


INTRODUÇÃO À CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA................................ 3


CAPÍTULO II


ANÁLISE DE TWEED (1946)................................................................. 29


CAPÍTULO III


ANÁLISE DE STEINER(1953).............................................................. 40


CAPÍTULO IV

ANÁLISE LATERAL DE RICKETTS (1960)............................................. 50

CAPÍTULO V


ANÁLISE FRONTAL DE RICKETTS (1968)............................................ 76


CAPÍTULO VI


ANÁLISE DE JARABAK (1972)............................................................. 101


CAPÍTULO VIIANÁLISE DE VIGORITO (1974)........................................................... 135

CAPÍTULO VIII

ANÁLISE DE JACOBSON (1975).......................................................... 148

CAPÍTULO IX


ANÁLISE DE INTERLANDI (1977)....................................................... 152


CAPÍTULO X


ANÁLISE DE MC NAMARA(1984)........................................................ 156


CAPÍTULO XI


SOBREPOSIÇÕES CEFALOMÉTRICAS DE RICKETTS............................ 184


CAPÍTULO XII


RADIOGRAFIA DE MÃO E PUNHO........................................................ 191


CAPÍTULO XIII


ANÁLISE PADRÃO USP......................................................................... 201


CAPÍTULO XIVCEFALOGRAMA..................................................................................... 222

















INTRODUÇÃO À CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA

I. INTRODUÇÃO A CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA


1. CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA





a.) CONCEITO

A cefalometria radiográfica é a mensuração de grandezas lineares e angulares, em radiografias da cabeça. Cefalo refere-se à cabeça,abrangendo ossos, dentes e tecidos moles; difere de craniometria, a qual restringe-se a medir ossos e dentes diretamente do crânio seco. A radiografia traz a vantagem de projetar toda a morfologia da cabeça em um só plano, facilitando a sua mensuração.

b.) HISTÓRICO
A cefalometria radiográfica tem seu marco inicial imediatamente após a descoberta dos raio X, por Wilhem Conrad Rontgen, em 1895.Ao nascer, herdava das artes da craniometria um valioso acervo de conhecimentos
Um ano mais tarde, Welcker, em 1896, recomendou as radiografias da cabeça para estudar o perfil ósseo em Berglund, em 1914, relacionou o perfil ósseo com o perfil tegumentar.
Pacini imobilizou a cabeça do paciente com ataduras de gase, tomou; radiografias com plano sagital paralelo à película radiográfica,usou a distância de dois metros entre a fonte geradora de raios X e a película.
Em 1922, este mesmo autor, publicou um artigo, onde transferiu para a radiografia pontos craniométricos usados na antropologia e estudou o desenvolvimento, classificação e desvios da normalidade na estrutura do crânio.
Carrea, em 1924, contribuiu significativamente ao obter nitidamente o perfil ósseo etegumentar, utilizando um fio de chumbo delineado nas tomadas radiográficas.
Hofrath (1931) utilizou um cefalostato de Korkhaus, ao qual introduziu modificações. Utilizou o plano de Frankfurt, insistindo na necessidade de assinalar o ângulo mandibular.
Broadbent, em 1931, utilizou um cefalostato de sua própria criação, de excelente qualidade e precisão, que basicamente vem sendo usado até osdias de hoje. Impôs definitivamente o método de mensuração em radiografias seriadas, que antes eram tomadas com cefalostatos imperfeitos e por isso questionadas quanto ao seu valor. Depois de Broadbent, passaram a ser consideradas imprescindíveis na observação do crescimento e na avaliação dos tratamentos ortodônticos. Por tudo isso Broadbent é considerado o pai da cefalometria radiográfica....
tracking img