Cidadania e resposabilidade social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1897 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Profª. Ms. Ana Claudia F. Gomes

A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO: MISCIGENAÇÃO RACIAL E SINCRETISMO RELIGIOSO
SUMÁRIO
5.1 Introdução 5.2 A formação da sociedade e o surgimento do povo brasileiro 5.3 Folclore como forma de resistência cultural Considerações finais 2 2 4 5

05

|aula

CIDADANIA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

Objetivos da aula
▪ Conhecer os conceitos de miscigenação racial esincretismo religioso. ▪ Compreender a formação do povo brasileiro em seus aspectos sócio-históricos. ▪ Analisar a sociedade brasileira a partir de dominação e resistência culturais.

5.1 Introdução
A miscigenação racial e o sincretismo religioso são características básicas da diversidade cultural brasileira, permeada por relações de poder estabelecidas entre dominantes “vencedores” edominados “vencidos”. Nossa História oficial relata a descoberta de um povo, erroneamente denominado “índio” pelo fato dos navegantes acreditarem ter chegado às Índias orientais. Este povo, que já habitava há séculos o continente americano, foi colonizado e catequizado por europeus cristãos. A constituição de uma colônia de exploração valeu-se do trabalho escravo de índios e principalmente, de negrosafricanos que trabalharam nos plantios de cana-de-açúcar. A abolição da escravidão ocorreu mais de 300 anos após a descoberta e o Brasil foi o último país a libertar os seus escravos, em 1888. Como forma de resistência cultural, índios e negros desenvolveram o sincretismo religioso como indício de uma cultura de dominação, a qual atrelou as contribuições do povo dominado ao Folclore e os registrosoficiais do povo dominante à História. A constituição da cultura nacional brasileira pode ser analisada pelos crivos da sexualidade e da diversidade. Os moldes da família patriarcal miscigenada configuraram-se entre as paredes da casa-grande e da senzala, segundo Gilberto Freyre, e a partir do “cunhadismo”, descrito por Darcy Ribeiro como uma estratégia que obrigava o índio a trabalhar para oeuropeu. Após muitas conquistas territoriais, exploração econômica, choques culturais, e transformações sociais, surgiu o povo brasileiro e deflagrou-se uma crise de identidade. Quem somos nós? Quem é o povo mestiço, no sangue e na alma, que vitaliza essa sociedade?

5.2 A formação da sociedade e o surgimento do povo brasileiro
Em 1933, Gilberto Freyre publicou o livro Casa Grande e Senzala, que é ummarco para os estudos do pensamento social brasileiro. Incentivado pela era desenvolvimentista do governo Vargas, o livro foi recebido como um romance que tratava do encontro, quase sem conflitos, entre brancos, índios e negros durante o período do Brasil Colonial. O autor trata principalmente da miscigenação racial



CIDADANIA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

(mistura entre raças, que deuorigem ao mestiço brasileiro) e do sincretismo religioso (processo de fusão entre as religiões, que deu origem a novas religiões, como por exemplo, a umbanda que surgiu da mistura entre elementos do catolicismo europeu, do candomblé africano e das religiões indígenas brasileiras).
Os principais grupos étnicos constituintes da miscigenação do povo brasileiro são brancos, índios e negros. Da misturaentre brancos e negros originou-se o mulato; da mistura entre brancos e índios originou-se o caboclo ou mameluco e da mistura entre negros e índios originou-se o cafuzo. A partir dessa composição, novos mestiços surgiram e para contemplar essa diversidade, surgiu a definição “pardo” como característica racial.

Além da diversidade racial e religiosa, o autor caracteriza a nossa diversidadecultural pelo viés da dominação colonizadora, descrevendo os processos de catequização e de punições aos índios e negros escravizados. Também descreve a diversidade cultural na linguagem, nas festas, nas cantigas e na culinária. As relações de poder tornam-se evidentes quando Freyre afirma que “todo brasileiro traz na alma e no corpo a sombra do indígena ou do negro”. Devemos observar que a “sombra”...
tracking img