Ciclos da borracha

CICLO(S) DA BORRACHA E JUTA NO AMAZONAS (SÍNTESE)
INTRODUÇÃO
O Estado do Amazonas nasceu com a instalação da República no Brasil. Antes foi Capitania, quando sua economia era atrelada à economiade Belém (cidade de interligação fluvial e marítima na região Norte), desde a transformação de Capitania para Província em 1850 e posterior título de Estado do Amazonas (REIS, 1989). A economiaamazonense conheceu as chamadas “drogas do sertão” (canela, cacau do mato, ervas aromáticas, cravo, guaraná, madeiras, entre outros), da cobiça dos primeiros europeus chegados na região; experimentou oslucros extraídos do látex das seringueiras e escorridos para as sociedades européias; plantou juta, malva e pimenta-do-reino; sobreviveu dos peixes de água doce e recebeu a Zona Franca com alternativapara desenvolver a socioeconômica da capital e todos os municípios do interior do Estado.
Entender como se processou a história econômica do Estado do Amazonas é dar respostas aquestionamentos que quase sempre apresentaram resultados pouco satisfatórios no tocante as questões de desenvolvimento da região. Até meados dos anos 60, do século XX, a Amazônia encontrava-se marginalizada doprocesso de desenvolvimento da economia nacional e passava por um momento desolador de pobreza e abandono por parte da federação (PEREIRA, 2006), decorrente do declínio econômico gomífero. Ao prazode, no máximo, 32 anos, a borracha representou um produto de destaque na Amazônia, proporcionando as capitais Manaus e Belém décadas de intenso luxo e fortunas (BATISTA, 2007). E foi neste períodoáureo (ciclo de 1870-1912) que a região passou a desfrutar de crescimento econômico, se inserindo de maneira relevante no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, configurando-se em uma fase que iniciou adinâmica do crescimento econômico no Amazonas. Mesmo sendo um determinante para o desenvolvimento, o crescimento não possibilitou que a sociedade da época se desenvolvesse. De acordo com Ricardo...
tracking img