Ciclo da gestão

Capítulo 3 - O Ciclo da Gestão
3.1 PLANEAMENTO
"De nada adianta o vento estar a favor se não se sabe para onde virar o leme”

CONCEITO GERAL DE PLANEAMENTO
 PLANEAR É
 ESCOLHER OS OBJETIVOS  PREVER AS VIAS E OS MEIOS PARA OS
ATINGIR

 PLANEAR É
 CONCLUIR DO PASSADO  PARA DECIDIR NO PRESENTE  O QUE FAZER NO FUTURO



 PLANEAR É
 INTRODUZIR O FUTURO NAS DECISÕES
DOPRESENTE

 PLANEAR É DECIDIR AGORA
 O QUE VAMOS FAZER  QUANDO VAMOS FAZER  ONDE VAMOS FAZER  COMO VAMOS FAZER  QUEM VAI FAZER
1

ESTRATÉGIA – Conjunto de objetivos e de políticas principais capazes de guiar e orientar o comportamento da Empresa a longo prazo.
I. Chiavenato

ESTRATÉGIA – Conjunto de ações e de decisões da Empresa que visam, de uma forma consistente, proporcionar mais valoraos clientes que a Concorrência.
Adriano Freire

UMA

CORRECTA

FORMULAÇÃO

DA

ESTRATÉGIA

DEVE PARTIR DA CONSIDERAÇÃO DE

QUATROS ASPETOS FUNDAMENTAIS:

 Responsabilidades para com a Sociedade - O que a Empresa deverá fazer  Oportunidades Ambientais - O que a Empresa poderá fazer  Competências e Recursos - O que a Empresa tem possibilidades de fazer  Interesses e Desejos daGestão - O que a Empresa deseja fazer

2

O PLANEAMENTO ESTRATÉGICO ENVOLVE:
 Estabelecimento de Objetivos;  Tomada de Decisões;  Definição da Estratégia Global;  Determinação dos Planos Operacionais.

CARATERÍSTICAS DO PLANEAMENTO
           PROCESSO PERMANENTE E CONTÍNUO; SEMPRE VOLTADO PARA O FUTURO; TOMADA DE DECISÕES RACIONAIS; SELEÇÃO DE UMA ENTRE VÁRIAS ALTERNATIVASPOSSÍVEIS; SISTÉMICO; INTERATIVO; TÉCNICA DE AFETAÇÃO DE RECURSOS; TÉCNICA CÍCLICA; FUNÇÃO ADMINISTRATIVA QUE INTERAGE COM AS OUTRAS FUNÇÕES; TÉCNICA DE COORDENAÇÃO; TÉCNICA DE MUDANÇA E DE INOVAÇÃO.
3

UM ESQUEMA-TIPO DE PLANEAMENTO ESTRATÉGICO
ANÁLISE DO MEIO ENVOLVENTE OPORTUNIDADES/AMEAÇAS ANÁLISE DA EMPRESA POTENCIALIDADES INTERNAS





DIAGNÓSTICO

OBJETIVOS ESTRATÉGICOSPROCURA DE ESTRATÉGIAS

SELEÇÃO DA ESTRATÉGIA EFICAZ

PROGRAMAS DE AÇÃO

4

PLANEAMENTO É
  

UM INSTRUMENTO DE AÇÃO: FORNECE À EMPRESA O MEIO DE AGIR SOBRE O FUTURO; UM INSTRUMENTO DE COERÊNCIA: ASSEGURA OS AJUSTAMENTOS ENTRE AS PESSOAS, OS
DEPARTAMENTOS E OS PRAZOS;

UM INSTRUMENTO
TODOS OS ENVOLVIDOS.

DE

MOTIVAÇÃO:

GERA CIRCULAÇÃO DE INFORMAÇÃO QUE MOTIVAPLANEAMENTO NÃO É
 ADIVINHAÇÃO POIS AGE SOBRE O FUTURO;  NÃO CONDUZ A DECISÕES PARA O FUTURO; PERMITE TOMAR DECISÕES HOJE EM FUNÇÃO DAS SUAS CONSEQUÊNCIAS FUTURAS;  NÃO ELIMINA O RISCO;  NÃO TEM COMO FIM PRIORITÁRIO A ELABORAÇÃO DE UM PLANO: O RESULTADO DA AÇÃO (O PLANO) É MUITO MENOS IMPORTANTE QUE A AÇÃO (O PLANEAMENTO).
(Peter Drucker)
5

DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO DE PLANEAMENTO
Identificação de uma Necessidade;  Acumulação de Informação;  Conformidade entre a Informação e as Crenças;  Estabelecimento de Objetivos;  Prognóstico de Condições Futuras;  Estabelecimento de Premissas;  Estruturação de Cadeias Alternativas de Ações;  Seleção de Planos Globais;  Estabelecimento de Políticas;  Estabelecimento de Padrões e de Meios para medir a Aderência.
6

PLANEAMENTO PARACONDIÇÕES ESTÁVEIS
UM MEIO ENVOLVENTE ESTÁVEL PERMITE:  PLANEAR PARA PERÍODOS LONGOS;  A DETERMINAÇÃO DE PROCEDIMENTOS MINUCIOSOS E PADRONIZADOS.

PLANEAMENTO PARA CONDIÇÕES INSTÁVEIS
UM MEIO ENVOLVENTE INSTÁVEL PERMITE:  ELABORAR APENAS PLANOS DE CURTO PRAZO;  DESENVOLVER PROCEDIMENTOS GENÉRICOS.

7

MÉTODOS DE ANÁLISE ESTRATÉGICA
PARA ALÉM DO CICLO DE VIDA DO PRODUTO E DA ANÁLISESWOT OS MÉTODOS MAIS IMPORTANTES DE AE SÃO:

1 - ECONOMIAS DE ESCALA E DE EXPERIÊNCIA
AS ECONOMIAS DE ESCALA PODEM DERIVAR DE DOIS EFEITOS:  O AUMENTO DA TAXA DE UTILIZAÇÃO DOS ATUAIS RECURSOS DA EMPRESA
 O ACRÉSCIMO DA DIMENSÃO OPERACIONAL QUE PERMITE REDUZIR CUSTOS C₁: V₁  C₂: V₂ C₂: V₂  C₃: V₃

AS ECONOMIAS DE EXPERIÊNCIA DERIVAM DA APRENDIZAGEM RELACIONADA COM O VOLUME DE PRODUÇÃO...
tracking img