ciclo da borracha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2322 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
O padrão de vida do homem europeu entre o fim da idade média e início da modernidade pode ser representado na desagregação do mundo medieval, que aos poucos foi mudando o grande sentimento que dominava o homem medieval,que era o sentimento de insegurança o medo.Mudanças no plano social ,econômico e cultural.A desagregação do mundo medieval é melhor percebida a partir do século XVI.No planoeconômico,assistimos à derrocada da economia feudal e ao renascimento do comércio,que culminou com as grandes navegações século XVI.No plano social,houve o desenvolvimento de uma camada de mercadores,a burguesia, e o progressivo e declínio da nobreza feudal.Na política,houve uma centralização do poder e o contínuo enfraquecimento dos senhores feudais,pois o rei,aliado aos mercadores,sujeitou opoder da nobreza feudal e da igreja a sua autoridade.Ocorreu também o declínio da Igreja Católica e o surgimento de uma série de movimentos que culminaram com a Reforma Protestante.No plano cultural,tivemos o Renascimento ou Renascença.
Todas essas transformações estão intrinsecamente ligadas entre si e atuando umas sobre a outras.



2 DESENVOLVIMENTO
Até fins da Idade Média,a Igrejamonopolizava a educação e, em conseqüência,tinha-se uma cultura teocêntrica,o pensamento, as artes e todos os campos do conhecimento ocupavam-se somente com o estudo de Deus e da vida sobre natural. A Idade Média também se pensava no coletivo,o coletivismo,em detrimento do individual.
As grandes massas populares eram extremamente religiosas e procuravam explicar o mundo através domisticismo e da religião.Durante a peste negra,no século XIV,e no século seguinte,quando uma série de pragas assolou a Europa,esse tema foi predominante na mentalidade do homem comum. A corrupção da Igreja Católica, a miserabilidade das camadas populares,as pestilências,as mudanças e costumes eram vistas como sinais de proximidades do Juízo final.Não é de espantar que a cultura da morte dominasse,já queela era presença comum na Europa do século XV,época de elevada mortandade,causada pelas epidemias,pela fome,pelas guerras entre os estados nacionais em formação e por disputas internas envolvendo reis e nobres.
A cultura da época estava impregnada de entusiasmo religioso,de superstição.

A grande maioria da população era analfabeta e a pintura era uma forma de transmitir os ensinamentos docristianismo,uma jeito de manter a população sobre o domínio da igreja cristã.Que a grande população era analfabeta

Para Geoges Duby a sociedade feudal era uma sociedades de ordens,dessa forma a ordem regula a vida social dos indivíduos, inserindo-os emlugares apropriados.A ordem expressa um determinado imobilismo social,oratores,bellatores e laboratores.Os que oravam,os clérigos;os que guerreavam,os cavaleiros nobres e os que trabalhavam,os servos.Cada um desempenha um papel importante na sociedade de ordem,que é o reflexo da sociedade celeste, através da reciprocidade,troca equilibrada dos serviços em cada função.Assim percebemos que asociedade medieval era uma sociedade cristã.Podemos ver na pintura logo a baixo o poder que a igreja católica exercia sobre essa sociedade.Contudo,o momento crítico da sociedade tripartida é quando surge um nova classe social que não se enquadra no esquema.A parti do século XII ocorre a laicização da sociedade,devido à emergência dos que praticavam comércio,assim ocorre uma profunda transformaçãosocial.De acordo com a historiografia,um lento processo de transformação,permeado de mudanças,mas que consiste em várias permanências: o renascimento das cidades,as mudanças nas relações servis,o retorno para a Antiguidade Clássica a emergência do Estado Absolutista,a emergência de outros grupos sócias que passaram a dividir a esfera do poder com a aristocracia rural,as transformações religiosas....
tracking img