Cianobacterias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6076 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
I. INTRODUÇÃO
As cianobactérias psâmicas ainda que pouco conhecidas e estudadas, existem entre os grãos de areias das praias marinhas e lagoas, populações microscópicas seu crescimento torna-se intenso, a ponto de alterar a cor da areia (Garcia Baptista & Baptista, 1992).
As cianobactérias proliferam sob condições ambientais especiais, como altos níveis de nutrientes, temperatura da águavariando entre 15 e 30ºC, pH oscilando entre 6 e 9 (Beyruth et al, 1992). Elas ocorrem com freqüência em ambientes carbonáticos (Lee, 1999). Em função do seu habitat, aquelas que vivem nos espaços intersticiais dos sedimentos são ditas cianobactérias psâmicas (Garcia Baptista & Baptista, 1992). As cianobactérias, além de dar coloração aos sedimentos (Silva e Silva, 2002), podem ser vágeis ou sésseis,como também são capazes de secretar tubos de mucilagens (Round, 1983).
Davies (1971) utiliza o termo fitopsâmon para denominar as populações de algas intersticiais, que habitam zonas hidropsâmicas (porção da praia constantemente submersa) e eupsâmicas (porção da praia exposta).
Junto a essas algas, vive uma fauna de pequenos invertebrados, alguns dos quais delas se alimentam (Seadous &Anderson, 1968, apud Garcia – Baptista & Baptista, 1992). Espécies de Bledius (coleoptera) são organismos desse tipo (Gianuca, 1987, apud Garcia – Baptista & Baptista, 1992).
O presente estudo tem como objetivo o conhecimento sobre as cianobactérias psâmicas, principalmente em relação a sua taxonomia, na lagoa de Saquarema. Esta é uma área pouco explorada cientificamente, preenchendo assim, o lapsohoje existente nos estudos para ambientes hipersalinos do Estado do Rio de Janeiro.

II. ÁREA DE ESTUDO
A região das baixadas litorâneas do Estado do Rio de Janeiro apresenta uma história ambiental rica e complexa, fruto da interação entre a atividade tectônica, responsável pela formação dos maciços litorâneos, e os processos de sedimentação recente, que possuem origem tanto continental comomarinha, grandemente influenciados pelas variações do nível do mar durante o Período Quaternário. Esta diversidade contribui para uma dinâmica bastante variada dos processos ambientais e suas respostas às alterações ambientais promovidas pela degradação da cobertura florestal através da expansão das atividades agropecuárias e da urbanização descontrolada, em uma região que vem apresentando nas últimasdécadas um crescimento populacional acelerado e desordenado (Mello et al., 2004).
O Município de Saquarema possui uma área de aproximadamente 341 km2, situado a sudoeste do Estado do Rio de Janeiro, estendendo-se ao longo da faixa litorânea. Integra a região das baixadas litorâneas, sendo limitado ao norte pelos municípios de Rio Bonito e Araruama, ao sul pelo Oceano Atlântico, a leste porAraruama e a oeste por Maricá e Tanguá (Mello et al., 2004).
Ecossistema lagunar de Saquarema, sistema lagunar de Saquarema ou simplesmente Lagoa de Saquarema são nomes dado ao ecossistema aquático composto por quatro compartimentos, conhecidos por “sacos” ou “lagoas”. De oeste para leste, eles recebem o nome de Urussanga (ou Mombaça), Jardim, Boqueirão e de Fora (ou Saquarema propriamente dita).A bacia hidrográfica da Lagoa de Saquarema encontra-se localizada integralmente no município homônimo, compreendendo cerca de 215 km2. É delimitada pelas serras de Mato Grosso, Redonda, Tingui, Portelas, Amar-e-Querer, Boa Esperança, Castelhana e Palmital. O ponto culminante é o pico da Lajinha, com 879m. Os principais rios são o Mato Grosso (ou Roncador), Tingui, Jundiá, Seco, Padre e Bacaxá. Orio Mato Grosso se origina na serra de mesmo nome, a 800m de latitude. O Tingui tem suas cabeceiras na serra homônima, onde nasce em altitudes da ordem de 700-750m. O Jundiá nasce nas bandas das serras Amar-e-Querer, sendo alimentado pelos rios Catimbau, das Piabas, Mole e pelos córregos valão da Cachoeira e dos Pregos. Os rios dos Padres e Bacaxá tem suas cabeceiras na serra do Plamital. Todos...
tracking img