Ciências sociais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8673 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A prática do assistente social: conhecimento, instrumentalidade e intervenção profissional*
Charles Toniolo de SOUSA**
Resumo: Este artigo tem por finalidade apresentar uma reflexão sobre a prática profissional do Assistente Social, reconhecendo suas dimensões, com o objetivo de situar a instrumentalidade do Serviço Social bem como seu arsenal técnico-operativo. Em seguida, serãoapresentados, de forma sucinta, alguns dos principais instrumentos de trabalho utilizados pelos Assistentes Sociais no exercício da prática profi ssional, bem como algumas considerações finais.
Palavras-chave: Serviço Social, Instrumentalidade, Instrumentos de trabalho do Assistente Social.
* Este texto é fruto das reflexões e estudos realizados a partir das diferentes experiências adquiridas durantea vida profissional, e, sobretudo, da experiência com a disciplina de Técnicas de Intervenção Social, ministrada para as turmas do curso de Serviço Social da Universidade do Grande Rio. A produção deste artigo teve como objetivo nortear a Semana do Curso de Serviço Social da UNIGRANRIO, realizada em setembro de 2006, a fim de orientar estudantes do 1º ao 8º períodos letivos, culminando ematividade de avaliação conceitual requerida à totalidade dos alunos do curso.
** Assistente Social do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Mestrando em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Professor da Escola de Serviço Social da Universidade do Grande Rio.
Charles Toniolo de SOUSA

Na trajetória histórica do Serviço Social, podemos identificar várias correntesque discutem a questão da sua instrumentalidade, que trazem consigo um corpo conceitual específico que dá a esse tema um determinado significado. Entendemos por instrumentalidade a concepção desenvolvida por Guerra (2000) que, a partir de uma leitura lukacsiana da obra de Marx, constrói o debate sobre a instrumentalidade do Serviço Social, compreendendo-a em três níveis: no que diz respeito à suafuncionalidade ao projeto reformista da burguesia; no que se refere à sua peculiaridade operatória (aspecto instrumental-operativo); e como uma mediação que permite a passagem das análises universais às singularidades da intervenção profissional. Desde o período em que o Serviço Social ainda fundava sua base de legitimidade na esfera religiosa, passando pela sua profissionalização e os momentoshistóricos que a constituiu, a dimensão técnica-instrumental sempre teve um lugar destaque, seja do ponto de vista do afirmar deliberadamente a necessidade de consolidação de um instrumental técnico-operativo “específico” do Serviço Social (falamos aqui em especial da tradição norte-americana, que teve forte influência sobre o Serviço Social brasileiro, sobretudo entre os anos 40 e 60), seja nosentido de afirmar o Serviço Social como um conjunto de técnicas e instrumentais– em outras palavras, uma tecnologia social. Em outros momentos, no sentido de atribuir à instrumentalidade do Serviço Social um estatuto de subalternidade diante das demais dimensões que compõem a dimensão histórica da profissão2. Esse debate é apenas introdutório para localizarmos as razões que fazem dainstrumentalidade do Serviço Social uma questão tão importante à profissão, digna de um real aprofundamento teórico. Não nos caberá neste artigo aprofundar, do ponto de vista teórico-filosófico, o debate sobre a Essa visão pode ser identificada como uma componente da corrente denominada por Netto (2004) de “modernização conservadora”, hegemônica no cenário profissional brasileiro durante o período da ditaduramilitar e do movimento de renovação do Serviço Social no Brasil. Novamente nos reportamos ao chamado Movimento de Reconceituação do Serviço Social, em que algumas correntes tentavam atribuir ao Serviço Social o status de Ciência, questionando sua dimensão interventiva. Porém, não é possível falar seriamente sobre a questão se não situamos o debate em alguns de seus fundamentos científicos mais...
tracking img