Chuva braba

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3968 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
 
O trabalho que ora apresentamos sobre a Literatura de Cabo Verde, visa a análise da obra Chuva Braba de Manuel Lopes, um dos escritores impulsionadores da revista Claridade. Este trabalho está orientado sob tema: o problema da seca e suas consequências retratadas na obra Chuva Braba de Manuel Lopes. Ao longo do estudo traremos à tona aspectos relacionados com a seca e suasconsequências. Faremos isso através de comentários que nos forem oportunos e cingir-nos-emos em algumas citações retiradas da obra Chuva Braba através de citações que sustentarão os nossos comentários.·

Este trabalho porta no capítulo o a introdução, onde inclui os objectivos, hipóteses, justificação, motivação e metodologia usada na elaboração do trabalho; no capítulo I, fizemos referência a vida eobra de Manuel Lopes, autor da obra Chuva Braba; o capítulo II está reservado para os pressupostos teóricos onde destacamos o fenómeno da seca; e capítulo III é feita análise da obra Chuva Braba na perspectiva de problemática da seca e suas consequências; e finalmente, no capítulo IV, apresentamos as nossas considerações finais. Na página das referências bibliográficas, encontra-se o seu clímax. Opresente trabalho sustenta-se dos seguintes objectivos:

 0.1 Objectivo geral
• O objectivo geral do presente trabalho é estudara obra e compreender e analisar as categorias da narrativa como tempo que decorre a história.
 0.6 Metodologia ·A análise de qualquer obra literária está vinculada a uma profunda revisão bibliográfica. Portanto, para o presente estudo, periodizamos metodologicamente aleitura de obras literária que servirão de suporte teórico e a leitura e interpretação da obra em análise, Chuva Braba, de Manuel Lopes, como forma de confrontar as várias perspectivas apresentadas. Feita a leitura da obra e a sua contextualização teórica, analisamos os vários fenómenos decorrentes no enredo relacionados com os fundamentos teóricos. Finalmente, apresentamos as conclusões.CAPÍTULO I

 
1. Vida e obra do autor Manuel Lopes Manuel António dos Santos Lopes nasceu, a 23 de Dezembro na ilha de São Vicente em 1907. Ainda criança estudou no colégio de São Pedro. Após terminada a instrução primária prosseguiu os seus estudos na escola comercial em Coimbra. Regressou à Cabo-Verde em 1923, tendo se empregado como telegrafista, primeiro na Italcable e, com o fecho desta companhiadevido à II Guerra Mundial passou a tesoureiro da Câmara Municipal de São Vicente, depois empregou-se de novo como telegrafista na Western Telegraph, primeiro na ilha de São Vicente, depois na cidade da Horta, ilha do Faial nos açores e, por último foi transferido para os escritórios de Carvavela. Poeta, contista, romancista e ensaísta, publicou os seus primeiros trabalhos literários na Almanaquede Lembranças Luso-brasileiro. Em 1936, fez parte do grupo de escritores que fundou a revista Claridade, com a qual nasceu o primeiro movimento literário cabo verdiano, sendo ele o primeiro director da revista. Manuel Lopes, publicou o seu primeiro romance em 1956, intitulado Chuva Braba.

 
Três anos depois, ornamentou nas prateleiras bibliotecárias com mais duas obras de ficção com os títulosO Galo Que Cantou na Baía (e outros contos cabo-verdianos), 1959 e Os Flagelados do Vento Leste também em 1959.Além dessas três obras publicou poesia e prosa das quais podemos mencionar poema de quem ficou, 1949, crioulo e outros poemas, 1964. Os meios pequenos e a cultura 1951 reflexões sobre a literatura Cabo-verdiana, 1959, as personagens de ficção e seus modelos, 1973 e mais outras que seencontram dispersos.

 
Entretanto, o romance Chuva Barbara foi o primeiro com o qual recebeu o premio meio milénio do achamento romance, 1960 na sua obra Os Flagelados do Vento Leste os seus romances encontram se traduzidos para as línguas Russa e Francesa. Manuel Lopes morreu em Lisboa a 26 de Janeiro de 2005 aos noventa e sete anos onde vivia a mais de quarenta anos.

 
CAPÍTULO II·...
tracking img