Choque hipovolemico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1574 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SEAMA
ADRILENE PEREIRA SOARES
KARLA DAIANE SOUZA DOS SANTOS
MARIA MIRTES DA COSTA JARDIM
MAYARA FERREIRA DE MATOS
RAÍZA CAROLINE CARVALHO SOUTO

CHOQUE HIPOVOLÊMICO

MACAPÁ
2010

1. INTRODUÇÃO

Este presente trabalho tem por objetivo identificar os sinais de choque evidenciados em pacientes vitimas de traumatismos ou por doenças que provoquem perdas liquidas abundante,com o intuito de estar atuando com atendimento precoce e evitando assim quadro de irreversibilidade. Contudo serão abordados definições, classificações, fisiopatologia, principais sintomas, tratamento e sistematização da assistência de enfermagem.

2. CHOQUE HIPOVOLÊMICO
Choque é uma síndrome caracterizada pela incapacidade do sistema circulatório em fornecer oxigênio aos tecidos, levando àdisfunção orgânica (MARTINS et al, 2007).
Segundo Brunner “choque hipovolêmico é definido como uma síndrome iniciada por hipoperfusão aguda sistêmica, levando à hipoxia tecidual e à disfunção de órgãos vitais, ligada primariamente à perda de volume circulante”.
O choque hipovolêmico é o tipo mais freqüente de choque, podendo ser subseqüente a hemorragia (perda da massa eritrocitária e de plasma) oua perda plasmática isolada (como sucede no seqüestro de liquido extravascular, nas perdas pelo trato gastrointestinal e urinário ou nas perdas insensíveis). A sintomatologia destas duas situações é clinicamente sobreponível, embora no segundo caso o quadro possa instalar-se de forma mais insidiosa. Os sintomas
variam de acordo com a magnitude da perda e, portanto, com a gravidade da situação. Ochoque hipovolêmico acontece quando existe uma redução no volume intravascular de 15 a 25%. Isso representaria uma perda de 750 a 1.300ml de sangue em uma pessoa de 70kg.

Leve (40% do volume
circulante)
Membros frios
Tempo de preenchimento
capilar aumentado
Hipersudorese
Colapso venoso
ansiedade Idem, mais:
Taquicardia
Taquipneia
Oligúria
Alterações posturais (mas a PA pode ser normalem decúbito). Idem, mais:
Instabilidade hemodinâmica
(mesmo em decúbito)
Taquicardia acentuada
Hipotensão
Deterioração do estado mental
(coma)

3. ETIOLOGIA
O choque hipovolêmico pode ser causado por: fatores externos como traumas, cirurgia, vômito, diarréia, diurese e diabetes insípidos e fatores internos como hemorragias, queimaduras, ascite,peritonite e desidratação. sendo assimsubclassificados em perdas liquidas externas como a perda sanguínea traumática onde à perda de sangue pode ocorrer externamente, como na hemorragia digestiva alta, ou internamente, como na lesão de órgãos abdominais sólidos no trauma abdominal fechado e deslocamento de líquidos internos (não hemorrágicos) devendo-se à perda de fluidos que pode ocorrer externamente como na diarreia aguda, ouinternamente, como nas síndromes de perda para o terceiro espaço, como na obstrução intestinal aguda (BRUNNER, 2005).

4. FISIOPATOLOGIA
A sequência de eventos no choque hipovolêmico começa com uma diminuição no volume intravascular, isso resulta em um menor retorno venoso do sangue para o coração e no subsequente enchimento diminuído. O enchimento ventricular diminuído resulta em redução do volumesistólico (a quantidade de sangue ejetada a partir do coração) e débito cardíaco diminuído. Quando o débito cardíaco cai, a pressão arterial cai e os tecidos não podem ser adequadamente perfundido (BRUNNER e SUDDART, 2005).
A perda de volume circulante leva à hipóxia tecidual pela redução do transporte de oxigênio convectivo consequente à queda do debito cardíaco pela diminuição da pré-carga e dovolume sistólico e também à queda da hemoglobina oxigenada quando se deve à hemorragia ativa. A resposta inicial à hipovolemia é um aumento do tono vascular refletido em um aumento da resistência periférica , essa vasoconstrição produz uma redistribuição do fluxo sanguíneo aos órgãos, caracterizados por:
 Alto consumo de oxigênio;
 Pouca capacidade de reserva;
 Ampla auto-regulação do...
tracking img