China sacode o mundo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8592 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
E

S

T

U

D

O

D

I

R

I

G

I

D

O

5

A CHINA SACODE O MUNDO 
JAMES KYNGE Chungking, a capital da China na época da guerra, está marcada no mapa numa terra de ninguém. O local rotulado como Chungking é uma cidade sonolenta, encarapitada num penhasco que sobe ao céu em meio às brumas do rio Yang-tsé-kiang; enquanto as águas do Yang-tsé-kiang correrem para oPacífico, essa cidade de rio existirá. A história de Chungking foi um ponto no tempo, um acampamento temporal com um significado extrageográfico, como Munique ou Versalhes. Foi um episódio compartilhado por centenas de milhares de pessoas que se reuniram à sombra de suas paredes por causa de uma fé na grandeza da China e uma avassaladora paixão em defender a terra contra os japoneses. Homens grandes epequenos, nobres e corruptos, valentes e covardes reuniram-se lá durante um breve momento; agora já foram todos para casa.

ESTE TRECHO FOI TIRADO de Thunder out of China, o clássico de 1946 escrito por Theodore H. White e Annalee Jacoby, dois repórteres da revista Time que passaram alguns anos em Chungking, ou Chongqing, como é chamada agora, durante a Segunda Guerra Mundial. A cidade de queeles se lembram foi, durante algum tempo, um familiar nome norte-americano. Apareceu em filmes de Hollywood e romances. Seu destino era o foco de tempestuosos debates do Congresso, e não raro os relógios das recepções dos hotéis em Nova York e Chicago mostravam a hora em Londres, Paris e Chongqing. White e Jacoby traçaram as tribulações do general Joseph Stilwell, ou Vinegar Joe, que fora despachadopor Washington para (44) ajudar as sofredoras forças de Chiang Kai-shek. Chiang, o chefe do Kuomintang, ou KMT, mais tarde viria a perder uma guerra civil contra Mao Tsé-tung e fugir, em 1949, para estabelecer uma "China livre" na ilha de Taiwan, no litoral sudeste do continente. Mas na época em que Stilwell e os Estados Unidos trouxeram ajuda, suas energias ainda estavam inteiramente absorvidasna luta contra os japoneses, para os quais ele rendera a capital, Nanquim. Desta cidade, ele retirou-se pelo rio Yang-tsé-kiang com uma flotilha de juncos, carregada com fábricas desmontadas e usinas de força, e não parou até estar mais de mil milhas China adentro. O local em que descarregou seus juncos, onde estabeleceu seu "acampamento temporário", como White e Jacoby o chamaram, era uma cidademurada de casas de tijolos e bambu que se dispersava num porto fluvial. Kynge, James. A china sacode o mundo, a ascensão de uma nação com fome. São Paulo, Globo, 2007, p.43-69.

A casa de Stilwell ainda pode ser vista em Chongqing. Um lugar espartano, solidamente construído com piso de tábuas da época da guerra, fica em um penhasco com vista para o rio nevoento, e agora é um museu. As fotos nasparedes do museu mostram a tônica da época. "Tigres voadores", aviadores norte-americanos que sobrevoavam o Himalaia em perigosas missões de suprimentos estão em primeiro plano, com os cigarros pendendo do canto da boca. Os soldados de infantaria chineses e norte-americanos que construíram a "Estrada Stilwell", Birmânia adentro, estão cobertos de suor enquanto cortam uma trilha através da espessaselva cheia de malária. Stilwell propriamente dito parece magro, encurvado e quase gentil em seus óculos de aros grossos, enquanto Chiang parece severo e imaculado em seu uniforme de generalíssimo. Mas as fotos que mais me intrigaram eram as de Chongqing mesmo. Elas mostram uma cidade reduzida a entulho e restos carbonizados pelos inúmeros ataques dos bombardeiros japoneses. Examinei de perto ascópias granulosas, em branco-e-preto, mas era difícil distinguir mais que alguns poucos prédios que (45) tinham ficado de pé na estreita margem ao lado do rio. Ainda mais difícil, no entanto, era reconciliar essas cenas com a vista da cidade moderna que se podia apreciar de uma janela do museu. O papel de Chongqing como nota de rodapé da história do mundo acabou. Ela não é mais um mero "ponto no...
tracking img