China contemporanea

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1165 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
China Contemporânea

Ernani Teodoro[1]

A China antiga também era uma grande exportadora. O pais comercializava principalmente especiarias e seda. Mercadores, vindos de outras regiões, enfrentavam longas distancias para adquirir os produtos chineses. O caminho entre a China e a Europa, poronde a seda era transportada, ficou conhecida como a Rota da Seda. (APOLINÁRIO,2007)

Passados vários séculos a China, desde 1949, Republica Popular Chinesa, Volta a figurar no cenário internacional , como grande exportadora, na atualidade, de produtos industrializados.

Os fundadores da Republica Popular da China, sob a Liderança de Mao Tsé-Tung , seguindo a orientação comunista,buscavam a criação de uma nova estrutura política , econômica e social. A esta época a China, arrasada por sucessivas lutas contra os invasores estrangeiros (japoneses) e a guerra civil entre nacionalistas e comunistas da qual esses últimos saíram vencedores, e não dispunha dos elementos básicos para implementar, e num segundo momento, sustentar um processo de modernização que a transformasse empotência global.(MARQUES E LEITE)

O regime comunista procurou transformar a sociedade e a economia chinesa, com a socialização dos bens básicos: a terra e a industria, eliminando a propriedade privada dos meios de produção e desenvolver a produtividade e a industrialização, contando, inicialmente, com seus internos. Como medida essencial para a resolução do problema de abastecimentoalimentar foi adota a reforma agrária.

O modelo de desenvolvimento adotado por Mao e seus seguidores, era o Soviético , em 1958, os dirigentes chineses abandonam este modelo e introduzem um plano, conhecido como o grande Salto à Frente (GSF) que buscava ao mesmo tempo, a industrialização e a coletivização, Este plano foi um desastre econômico . A falta de habilidade administrativa, aretirada de técnicos soviéticos do território e os consecutivos fracassos na colheita de grãos pioram a situação: a fome generalizou-se por todo o país.

Neste período , duas correntes de pensamento passam a ser identificas dentro Partido Comunista Chinês (PCC: os radicais ou maoístas (esquerdistas) , apegados à ideologia marxista-leninista e pregavam um modelo de massa, um governo voltadopara o povo, isto é, o igualitarismo e o fim da exploração das massas ; e os moderados (direitistas) , que enfatizavam o planejamento estatal, a liderança burocrática e o desenvolvimento de habilidades e especializações necessárias para o avanço chinês. Mais pragmáticos e não partidários da ideologia fervorosa dos maoístas, os moderados assumiram o poder após o fracasso do GSF.

Insatisfeitocom o elitismo burocrático dos moderados, Mao Tsé-Tung da inicio a um movimento político, conhecido como, a Revolução Cultural , com qual visava à erradicação do elitismo burocrático. Mao acusava os moderados, então dirigentes do PCC de afastamento ideológico, assim como acreditava que os soviéticos haviam feito, seguindo um caminho capitalista e destruindo a revolução comunista. Com o apoio dajuventude chinesa, ele incitada o ataque e destruição dos culpados de elitismo egoísta, para que a revolução voltasse aos seus eixos e fosse impedido um retrocesso rumo ao capitalismo. Seguiu-se na China um período de violência política que levou a uma dilaceração da economia: queda da produção, escassez e inflação. Mas, os piores estragos foram provocados na educação, ciência e tecnologia.Segundo Medeiros (1999,citado por MARQUES E LEITE) : a dilaceração da educação superior chinesa , provavelmente, retardou o desenvolvimento econômico da China em mais de Uma década.

A revolução Cultural chegou ao fim em 1976, após a morte de Mao Tse-Tung. O governo chinês passa então, para as mãos dos moderados, que liderados por Deng Xiaoping, assumem o comando da reorganização da...
tracking img