Cfgfdff

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1065 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
IMPUTAÇÃO DE G.G.F POR QUOTA REAL , BASE SIMPLES OU BASE ÚNICA

1º - Escolha da base (a usar permanentemente)
Exemplos de bases:
- Quantidade de matéria prima consumida
- Valor da matéria prima consumida.
- Tempos de trabalho de M.O.D.
- Valor da M.O.D.

2º - Em cada mês a Contabilidade Analítica informa

2.1 – O montante dos G.G.F. reais do mês : 600.000 €

2.2 – O valor realassumido no mês pela base de imputação

Foram consumidas 300 ton de matéria prima

2.3 – Cálculo da quota real de imputação de G.G.F.

q real = G.G.F. reais do mês / Valor real assumido pela base de imputação no mês

= 600.000 / 300 ton

= 2.000 € de g.g.f / ton de Mat.Prima consumida

2.4 - Distribuição do valor assumido pela base de imputação por produtos:
Quantidade de Mat. Primaconsumida na produção do produto A: 200 ton
Quantidade de Mat. Prima consumida na produção do produto B: 100 ton

200 ton + 100 ton = 300 ton

2.5 Aplicação da quota real à distribuição real da base de imputação por produtos
Distribuição real da base de imputação por produtos x q real

G.G.F. a imputar ao produto A: 200 ton x 2.000 € = 400.000 €
G.G.F. a imputar ao produto B: 100 ton x 2.000 €= 200.000 €

400.000 € + 200.000 € = G.G.F. imputados à produção 600.000 €

IMPUTAÇÃO DE G.G.F.POR QUOTAS REAIS, BASE MÚLTIPLA

(Exemplo em base dupla)
Enquanto em base simples a empresa utiliza uma única base para imputar a totalidade dos G.G.F, em base múltipla utiliza várias bases , cada uma para imputar um grupo de naturezas de custo de G.G.F.

Assim:

1º - Escolha das bases (a usarpermanentemente):

- Naturezas de custos a imputar pela Base 1 (B1 = Quant. De Mat. Prima Consumida)
- Naturezas de custos a imputar pela Base 2 (B2 = Valor da Mão de Obra Directa)
2 º - Em cada mês a Contabilidade Analítica informa :

2.1 - O montante dos G.G.F. reais do mês : 600.000 €

2.2 – A repartição dos G.G.G. reais do mês pelos dois grupos de naturezas de custos, dada um aimputar por cada Base de Imputação :

G.G.F. a imputar pela B1 : G.G.F. B1 = 350.000 €
G.G.F. a imputar pela B2 : G.G.F. B2 = 250.000 €

2.3 – O valor real assumido no mês pelas bases de imputação.

Foram consumidas 300 ton de matéria prima

Ao custos de M.O.D. foram 500.000 €
2.4 – Cálculo das quotas reais de imputação de G.G.F.

q real B1=G.G.F. B1 reais do mês = 350.000€ / Valor realassumido pela B1 no mês = 300 ton

= 1.166, (6) € de G.G.F. B1/ ton de Mat. Prima consumida

q real B2 = G.F.F. B2 reais do mês = 250.000€/Valor real assumido pela B2 no mês = 500.000€

= 0,5 € de G.G.F. B2 / € de custo de M.O.D.

2.5 - Distribuição do valor assumido pela base de imputação por produtos:

A B
Quantidade de Mat. Prima consumida na produção de:200 ton 100 ton
Valor do custo de M.O.D utilizada na produção de : 200.000 € 300.000 €

2.6 Aplicação das quotas reais à distribuição das bases de imputação por produtos
Distribuição das bases de imputação por produtos x q real B1 , B2

A B
G.G.F. B1 a imputar ao produto
200 ton x 1.666,(6) € = 233.333,(3) €
100 ton x 1.666,(6) € =116.666,(6) €

G.G.F. B2 a imputar ao produto
200.000 € x 0,5 € = 100.000 €
300.000 € x 0,5 € = 150.000 €

G.G.F a imputados à produção 333.333,(3) € 266.666,(6) €

IMPUTAÇÃO DE G.G.F POR QUOTA TEÓRICA , BASE SIMPLES OU BASE ÚNICA

1º - Escolha da base ( a usar permanentemente )

Quantidade de matéria prima consumida

2º - Preparação da quota teórica ( quotacalculada à priori ) :

2.1 – Preparação das estimativas anuais ( trimestrais, semestrais, …)
dos G.G.F. e do Valor a assumir pela Base de Imputação .

a) Estimativa anual ( trim., semestral, … ) dos G.G.F. = 8.000.000 €

b) Estimativa anual ( trim, sem., … ) do Valor a assumir pela Base de Imputação = 5000 ton

2.2 – Cálculo da quota teórica ( a usar mensalmente, durante o período futuro a...
tracking img