Cateter umbilical

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4556 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ACESSO VASCULAR

CATETERISMO DE VASOS UMBILICAIS

CATETERISMO VENOSO CENTRAL PERCUTÂNEO

Paulo R. Margotto/ Martha G. Vieira /Jefferson G. Resende/Patrícia Botelho de Souza

Capítulo do livro Assistência ao Recém-nascido de Risco, editado pelo Dr. Paulo R. Margotto, 2a Edição, 2004

A) CATETERISMO DE VASOS UMBILICAIS


- CATETERISMOVENOSO UMBILICAL


MATERIAL:

Assepsia
Campos estéreis
Gorro
Luvas estéreis
Máscara
Gaze
Clorexidine a 0.5%
etc.
Bandeja com Material de Cateterismo propriamente dito:
tesoura reta
pinça
fórceps de íris
porta agulha
bisturi com lâmina reta
pinça tipo Hartman reta
cadarço
fio de sutura 4 - 0
seringa de 10 ml.
água destilada ou soro fisiológico a 0.9%
Se o cateterismo visa arealização de exsanguíneotransfusão (ET) separar duas torneiras de três vias.
CATETERES que podem ser utilizados são:
* Polivinil Argyler nº 05 ou 08 para os neonatos menores e maiores que 03 kg., respectivamente
* Sonda traqueal com orifício terminal 06 ou 08 respectivamente para crianças com peso inferior ou superior a 3 kg.
Caso o Cateterismo vise a realização de ET ocateter deve ter obrigatoriamente pelo menos 01 orifício lateral além do terminal para evitar a lesão endotelial durante o puxa-empurra.
O coto umbilical tem duas artérias geralmente localizadas as 05 e 07 horas e uma veia situada às 12 horas; além disso a veia apresenta uma forma ovalada e parede fina, enquanto as artérias têm a luz estrelada e a parede mais espessa.Após o anel umbilical a veia dirige-se cranialmente juntando-se ao sistema porta que se comunica com a veia cava inferior através do ducto venoso. Quando o cateter permanecer por um período prolongado na veia é necessário que a sua extremidade esteja adequadamente localizada na veia cava inferior, um pouco acima do diafragma. Para atingir a localização correta e determinar o comprimento do cateter aser introduzido, deve-se medir a distância entre o ombro e o umbigo, e jogar o valor encontrado no quadro relativo à cateterização venosa . Quando o cateterismo visar a infusão de drogas na sala de parto não há necessidade de se medir o cateter, basta introduzi-lo cerca de 1.5 a 2 cm imediatamente após a passagem pelo anel umbilical, que o cateter se localizará na própria veia umbilical antes daveia porta. Evitar deixar a ponta do cateter no sistema porta.
A assepsia deve ser realizada com clorexidine a 0.5% com gaze e luva estéreis. Usar a técnica apropriada fazendo movimentos centrífugos a partir do coto. Como se vai cateterizar diretamente um vaso central, todo cuidado na assepsia é pouco. Colocar o cadarço estéril ao redor do coto umbilical, apertando-o suficiente para evitar osangramento, porém não em excesso. Cortar o coto paralelo e horizontal em relação à superfície abdominal, cerca de 01 cm distante da pele; pode-se visualizar então, os vasos, as duas artérias e a veia; com o fórceps íris retirar delicadamente o coágulo sangüíneo existente na luz do vaso; antes de introduzir o cateter, preenchê-lo com soro fisiológico; caso este passo não tenha sido realizado,deve-se logo após a cateterização, aspirar o sangue venoso até que este preencha completamente o cateter para evitar a embolia gasosa.
Introduzir o cateter perpendicularmente até encontrar uma resistência distante 01 a 02 cm da entrada, correspondendo ao anel umbilical. Nesse momento, retificar o coto em direção caudal e orientar o cateter cranialmente para evitar falsos trajetos até a distânciapré-determinada, aspirar delicadamente. Quando o cateterismo não for bem sucedido, não veio sangue ou o cateter não progrediu até a distância pré-determinada duas são as hipóteses mais prováveis: ou o cateter fez um falso trajeto ou ele não passou o ducto venoso. Em caso de falso trajeto, retirar imediatamente o cateter.
Quando o cateter está no sistema porta, puxá-lo cerca de 02 a 03 cm e...
tracking img