Castas bairrada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2778 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Instituto Politécnico da Guarda
Escola Superior de Turismo e Hotelaria,
Novembro 2008








Instituto Politécnico da Guarda
Escola Superior de Turismo e Hotelaria,
Novembro 2008











Índice geral


1. INTRODUÇÃO 6


2. MATERIAL E MÉTODOS 7


3. Castas Brancas 93.1. MARIA GOMES 9


3.2. BICAL 12


3.3. ARINTO 15


3.4. CERCEAL 18


3.5. RABO DE OVELHA 21


3.6. CHARDONNAY 24


4. CASTAS TINTAS · 27


4.1. BAGA 27


4.2. CASTELÃO 30


4.3. TINTA PINHEIRA 33


4.4. BASTARDO 36


4.5. JAEN 38


4.6. ÁGUA SANTA 41


4.7. TRINCADEIRA 44


4.8. ALFROCHEIRO PRETO 47Índice de Figuras


Figura 1 – Folha Maria Gomes 9


Figura 2 – Cacho Maria Gomes 9


Figura 3 – Folha Bical 12


Figura 4 – Cacho Bical 12


Figura 5: Folha Arinto 15


Figura 6: Cacho Arinto 15


Figura 7: Folha Cerceal 18


Figura 8: Cacho Cercea 18


Figura 9: Rabo de Ovelha 21


Figura 10: Rabo de Ovelha 21


Figura 11: Chardonnay 24


Figura 12: Chardonnay 24Figura 13: Baga 27


Figura 14: Baga 27


Figura 15: Castelão 30


Figura 16: Castelão 30


Figura 17: Tinta Pinheira 33


Figura 18: Tinta Pinheira 33


Figura 19: Bastardo 36


Figura 20: Bastardo 36


Figura 21: Jaen 38


Figura 22: Jaen 38


Figura 23: Água Santa 41


Figura 24: Água Santa 41


Figura 25: Trincadeira 44


Figura 26: Trincadeira 44Figura 27: Alfrocheiro Preto 47


Figura 28: Alfrocheiro Preto 47












1. INTRODUÇÃO





Este trabalho acerca das castas regionais da Bairrada tem por finalidade, de uma forma simples mas objectiva, possibilitar a identificação e caracterização do encepamento regional.


Pretende-se informar o leitor através de imagens e de registos das mais importantescaracterísticas morfológicas e culturais das castas que representam o encepamento bairradino.


A alteração de alguns aspectos morfológicos das castas consoante o ambiente que as rodeia e a imaginação humana levam a que a mesma casta apresente nomes diferentes, sinonímia, e, por outro lado, que o mesmo nome signifique castas distintas, homonímia.


As características e potencialidades das castassão influenciadas pelo meio envolvente, designadamente o tipo de solo onde estão instaladas, as condições climáticas do meio e pela


acção do Homem, muito embora existam determinadas características morfológicas que se mantêm.


Vamos assim referir casta a casta e de uma forma esquemática alguns aspectos mais relevantes, quer de natureza morfológica quer de algumas aptidões culturais dascastas regionais da Bairrada.



2. MATERIAL E MÉTODOS





As castas descritas neste trabalho representam o encepamento bairradino, salvaguardando contudo algumas castas de introdução mais recente.


Castas Brancas: Arinto, Bical, Cerceal, Chardonnay, Maria Gomes e Rabo de Ovelha.


Castas Tintas: Água Santa, Alfrocheiro Preto, Baga, Bastardo, Castelão, Jaen, Tinta Pinheira eTrincadeira.


Embora o Dec. Lei nº 72/98 refira o nome oficial pelo qual as castas são designadas, preferimos referir o nome pelo qual é reconhecido pelos seus utilizadores mais directos, salvaguardando essa informação na caracterização das castas.


Os dados apresentados resultam de observações efectuadas nas vinhas da Estação Vitivinícola da Bairrada (DRABL). Inicialmente as observações eramefectuados nas parcelas da Quinta do Paço e posteriormente, a partir de 1990, estes registos foram completados com observações feitas na Quinta da Pedralvites, num campo ampelográfico onde estão instaladas, lado a lado, a maior parte das castas regionais e os respectivos sinónomos.


Na determinação da data dos estados fenológicos mais importantes (datas de abrolhamento, floração, pintor e...
tracking img