Caso clinico dependencia quimica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3237 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP)

ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA/HOSPITAL SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA UNIDADE DE PESQUISAS EM ALCOOL E DROGAS (UNIAD)



[pic]



R: Botucatu, 394 – São Paulo – SP - (011)5575-1708







[pic]

Entrevista para Pessoas com Problemas relacionados a álcool ou drogas.

Nome: M.A.FSexo: Masculino

Endereço: Rua: M.P n° X

Data de Nascimento: 02/02/1963 idade: 47 anos.

Telefone: XXXXXXXXX Estado Civil: Casado

Naturalidade: Poços de Caldas Estado: MG

Religião: Evangélico Escolaridade: Ensino FundamentalCompleto.

Profissão: Vigia Municipal.



Entrevistador: Ronevaldo Ambrogi da Silva. Data da Entrevista: 03/2010

Encaminhado por quem? Prefeitura Municipal de Poços de Caldas - MG. Assistência Social.

Razão para o Encaminhamento:

A Família sentiu novamente a necessidade de interná-lo o mesmo diz ter atingido o total descontrole de seu uso de álcool e drogas e quer aprendersobre sua doença e se libertar dela (SIC).

















Historia Familiar

Foi abandonado pelo pai quando pequeno e diz que não fez falta, veio a conhecer o pai biológico com 18 anos onde diz que até hoje o mesmo bebe cerca de 1 garrafa de pinga (600ml) e 3 a 4 cervejas (600ml) por dia, que não acrescentou nada de bom e mau em sua vida, acredita que os avós foi quemprocurou para mostrar a ele.

Foi criado pela avó materna devido a não aceitação do padrasto de onde recebia maus tratos junto de seu irmão do primeiro casamento.

Têm 3 irmãos, 1 do primeiro casamento e 2 do segundo onde diz que sua mãe se ajuntou e foi após o nascimento dos outro irmãos que os maus tratos se iniciaram.

Sua avó trabalhava fora onde ficava sozinho passando grande parte do seutempo na rua, diz que sua avó sempre contava sua historias de embriagues, falava que chegava a tomar 3 garrafas de pinga por dia e que havia parado quando caiu de uma espécie de viaduto, machucando muito seu rosto. Começou a beber na roça e após a queda ela parou de beber.

Perdeu 4 primos devido ao uso do álcool e drogas, sendo 3 do mesmo pai. 1 Prima de outro tio, 1 primo está desaparecido (SIC)já faleceu, 3 primos cirrose, 1 (desaparecido)1 prima foi encontrada morta na rua (devido ao álcool),tem 1 primo que vive em constantes internações.

Avó faleceu em 2008 com 92 anos Múltipla de Órgãos.

Também faleceram 2 tios (maternos) 1 devido a um carcinoma e outro teve uma queda na escada da igreja São Benedito lembra que esse tio bebia 2 garrafas de pinga chegando a deixa lãs ao ladoda cama, e após sua queda e morte já foi que colocaram corrimão nas escadas.

Diz ter um irmão (filho do seu padrasto) que também usa muito álcool e drogas e é portador de Hepatite C. Diz que o mesmo usa muito porém não sabe quantificar.

Familiares, esposa, mãe, ficam revoltados com o mesmo, pois acha, que o mesmo não se esforça devido já ter tido vários opções de se tratar diz que os mesmosaceitam o fato de sua doença, devido a questões religiosas que interfere pois são protestantes.

Diz que ambiente Familiar é “saudável” porém existe magoas e ressentimentos em momentos algumas discussões são geradas devido ao seu passado principalmente com o filho mais velho na qual já fez uso de cocaína aspirada e álcool algumas vezes junto, 3 a 4 vezes, porém diz que o filho hoje está em obst.(SIC)









Historia Pessoal.

Nasceu de Parto Normal, infância contraiu sarampo e catapora.

Abandonado pelo pai, mãe tentou criar os filhos junto com o padrasto quando vieram outros filhos começou a ser rejeitado pelo padrasto onde apanhavam muito sentia se desprezado onde foi morar com a avó.

Não sabe ao certo a causa da separação de seus pais, sabe da falta de interesse...
tracking img