Cartas chilenas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CARTAS CHILENAS

AUTOR: O texto de Cartas Chilenas é anônimo e permaneceu inédito até 1845. O anonimato se justifica, pois o contexto histórico em que foram escritas as cartas levaria tal autor à pena de morte, certamente. Por muito tempo sua autoria foi questionada por críticos e estudiosos, e Tomás Antonio Gonzaga, Cláudio Manuel da Costa e Alvarenga Peixoto foram apontados como seuspossíveis autores, individualmente ou em regime de colaboração. Estudos posteriores, principalmente os de Rodrigues Lapa, deram praticamente a certeza de que os textos foram produzidos por Gonzaga.
Tomás Antonio Gonzaga: Nasceu na cidade do Porto, em Portugal (1744). Seu registro de óbito nunca foi encontrado (Moçambique, 1810?). Filho de pai brasileiro e mãe portuguesa, vem para o Brasil em 1750. Em1761 retorna a Portugal para fazer Direito em Coimbra. Em 1782, volta ao Brasil para assumir o cargo de ouvidor-geral em Vila Rica. Em 1783, Luís da Cunha Meneses assume o governo de Minas Gerais. É provável que neste mesmo ano Gonzaga tenha conhecido Maria Dorotéia Joaquina de Seixas, por quem se apaixonou. Participou, ao lado de outros profissionais e poetas, do movimento de Inconfidência Mineira.É preso e enviado à fortaleza da Ilha das Cobras. Em 1792 é condenado a dez anos de degredo em Moçambique. Casou-se com Juliana de Souza Mascarenhas. Dentre suas principais obras, encontram-se: Marília de Dirceu, Cartas chilenas e Tratado de Direito Natural. É considerado um dos maiores escritores do movimento árcade brasileiro.

GÊNERO: o texto é formado por treze cartas, escritas emdecassílabos brancos (sem rimas). Aristóteles definiu bem os três gêneros – épico, lírico e dramático, mas eles não contemplam todos os textos literários já escritos. As cartas de Critilo, lidas em sequência formam um todo que pode ser considerado uma narrativa epistolar. O próprio Critilo atribui a seus escritos o componente épico, ao afirmar na 9ª carta que vai relatar os “feitos” de um “herói”:
Nasceu osábio Homero entre os antigos,
Para o nome cantar do grego Aquiles;
Para cantar, também, ao pio Enéias,
Teve o povo romano o seu Vergílio:
Assim, para escrever os grande feitos
Que o nosso Fanfarrão obrou em Chile,
Entendo, Doroteu, que a Providência
Lançou, na culta Espanha, o teu Critilo.

ESTRUTURA;
Na íntegra, o texto é composto por:
• Prólogo: introdução feita por um supostotradutor, que conta como recebeu as cartas chilenas e decidiu traduzi-las.
• Dedicatória aos grandes de Portugal: além de dedicar as cartas aos nobres portugueses, esse tradutor conclama-os a se tornarem mecenas e protetores de sua publicação.
• Treze cartas, compostas por 4268 versos, que Critilo, escrevendo de Santiago do Chile, remete a Doroteu, na Espanha, sendo:
1. Em que se descreve a entradaque fez Fanfarrão em Chile.
Descrição de Fanfarrão (versos 74 a 92), seus acompanhantes, Robério, Matúsio e um padre (110 a 150). A recepção que teve e sua posse.
2. Em que se mostra a piedade que Fanfarrão fingiu no princípio do seu governo, para chamar a si todos os negócios.
3. Em que se contam as injustiças e violências que Fanfarrão executou por causa de uma cadeia, a que deu princípio.4. Em que se continua a mesma matéria.
5. Em que se contam as desordens feitas nas festas que se celebraram nos desposórios do nosso sereníssimo infante com a sereníssima infanta de Portugal.
Trata-se do casamento de D. João VI e D. Carlota Joaquina.
6. Em que se conta o resto dos festejos.
7. (Carta incompleta) Amaldiçoa o pai de Fanfarrão por tê-lo posto no mundo, e condena o mesmo chefe poragir injustamente nos tribunais.
8. Em que se trata da venda dos despachos e dos contratos.
9. Em que se contam as desordens que Fanfarrão obrou no governo das tropas.
10. Em que se contam as desordens maiores que Fanfarrão fez no seu governo.
11. Em que se contam as brejeirices de Fanfarrão.
12. Em que mostra até onde chegam as grandezas que fez com os marotos.
13. (Carta inacabada)...
tracking img