Carta ao leitor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1083 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de Goiás
Faculdade de Educação – Curso: Pedagogia
Disciplina: Alfabetização e Letramento
Professora: Keila Matida
Aluna: Claudilaine de O. Costa
3º Período Turma C

Carta ao Leitor

Minha História de leitora é em partes parecida com a obra de Máximo Gorki, Como aprendi a escrever, mas se diferencia em muitos aspectos, pois acho que cada um tem uma formapessoal de se constituir enquanto leitor e escritor.
Aprendi a ler e escrever por volta dos meus 7 para 8 anos de idade, lembro-me que era a primeira da sala a terminara cópia daquele tanto de texto, que a professora passava no quadro.Havia uma funcionária da escola chamada Fátima que tomava leitura, como elas diziam, me lembro que sempre ganhava uma estrelinha, essas pequenas premiaçõesmarcam a minha vida de uma criança.
Mas o primeiro contato com os livros não me lembro ao certo quando foi, digo livros literários. As histórias que mais me marcaram e que gosto até hoje são contos e fábulas, O patinho feio, Cinderela, Branca de Neve, A raposa e o cão e, etc. Estes sei que li quando criança.
Sempre me interessava por estas histórias, que eram bem parecidas com a minhahistória de vida. Perdi a minha mãe com 1 ano e 7 meses, fui criada por minha madrasta Olinta, e apesar de me tratar bem, sempre tivemos nossas diferenças. As vezes me sentia rejeitada assim como a gata burralheira do conto da Cinderela. E também sempre sonhei como um príncipe encantado, como toda garotinha um dia já sonhou.
Depois fui crescendo, entrei na adolescência e trabalhava comomonitora na biblioteca do colégio que eu estudava, trabalhava juntamente com minha professora de arte. Foi uma experiência fascinante, lembro-me que fiz altas viagens através dos livros, não me lembro de todos os livros que li, mas citarei algumas das obras que me recordo.
Estes livros eram um refúgio das minhas tristezas, adolescente tem mesmo essas crises de identidade.Lembro do livroMeu primeiro namorado de Callie West, que tratava da história de Amy e Chris, dois adolescentes apaixonados. Amy era uma menina estudiosa e tinha o objetivo de cursar uma faculdade e ser campeã de natação. Mas quando conheceu Chris não sabia o que fazer, quando eles se encontravam às escondidas no telhado de sua casa. Ficavam a noite toda olhando as estrelas e admirando a lua. Para eles isso erauma viagem, mas a mãe de Amy jamais aceitaria, porque achava que sua filha tinha que focar a vida nos estudos. E não perder tempo com namoricos.
Eu me via como participante dessa história, como se eu tivesse dentro do livro, os personagens se tornavam reais pra mim, eu simplesmente esquecia o mundo a minha volta. Ler pra mim assim como para Máximo Gorki, era um refúgio.
Recordo-mede outro livro que li para a disciplina de ciências, Grávida aos 14 anos?, de Guila Azevedo, que também que também trata da realidade de muitos adolescentes, mas que nem sempre tem o mesmo fim. Sempre fui muito centrada, nunca tive esses namoricos, mas me vi nessa história.
Ana se apaixona por Ricardo, e se vê perdida diante de sua primeira paixão e sua primeira transa. Era uma personagemque como a do livro anterior tinha objetivos, mas engravida e fica perdida em meio a tantas dúvidas. Não sabia se seus pais iriam aceitar a situação, se teria o filho ou não? , se o namorado assumiria a criança. O único refúgio que ela tinha era a amiga Flávia e seu inseparável amigo o Diário.
O que me contagiava era a expectativa por um final feliz sempre, nesta história Ana acabou bem,resolveu não abortar e o namorado assumiu o filho, apesar do desalento dos pais.
As obras que li eram bem compatíveis com meu perfil de adolescente, nada diferente da minha realidade. Mas um bom livro sempre leva a gente além da vida real.
Outro livro que gostei muito de ler foi Amor e Cuba-libre de Álvaro Cardoso Gomes, que também era uma literatura infanto-juvenil. Não me...
tracking img