Carioocra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1288 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2010
Ler documento completo
Amostra do texto
A presidente eleita, Dilma Rousseff, mandou abortar qualquer negociação com os partidos aliados para que cada um mantenha os mesmos ministérios em seu governo.

Segundo a Folha apurou, a petista avisou a interlocutores que não aceitará essas imposições como critério para repartir os cargos da Esplanada, tampouco entrará no xadrez ministerial vestida numa "camisa-de-força".

Acompanhe aFolha Poder no Twitter
Comente reportagens em nossa página no Facebook

Ela disse que seu poder de escolha não pode ficar engessado pelas demandas da base, ainda que, em alguns casos, o pleito de manter as pastas seja contemplado.

A determinação de Dilma é uma clara reação ao "pacto de não agressão" firmado entre PMDB, PR, PP, PTB e PSC, selado para ampliar seu poder de barganha. Dilma nãoquer repetir a "fotografia" do atual governo, apesar do carimbo da continuidade.

"A presidente eleita vai montar o seu ministério e cabe aos partidos da base aliada darem sustentação a isso. E todos nós vamos nos colocar contrários a pressões que dizem que tudo tem que ficar como está", disse o líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP).

Dilma costuma dizer emconversas privadas que atender a essa demanda significa perder autonomia para definir sua própria equipe. A ideia de manter intocados os territórios hoje ocupados partiu do PMDB, defensor da tese de continuar com seis ministérios sob sua tutela.

Ela não havia gostado da ideia, e ficou ainda mais contrariada ao ver o PMDB selar pacto com outros partidos.

Em reunião na Granja do Torto anteontem,Dilma determinou que o assunto fosse tratado com seu vice, Michel Temer, presidente do PMDB. Enviou-lhe um recado: quer que ele atue como vice, e não como defensor dos interesses do partido que comanda.

A mensagem foi entregue a ele em almoço realizado ontem com os coordenadores da transição. O peemedebista assegurou que atuará em nome do governo, não da legenda. Ele e Dilma conversam sobreisso ontem.

O presidente do PT e integrante da coordenação, José Eduardo Dutra, entregou à eleita as demandas dos partidos, com uma constatação que revela as dificuldades de acomodar tantos aliados: "Todos querem manter o mesmo espaço [no governo] e, se possível, aumentar".

Dilma considera estratégicos alguns ministérios --caso de Cidades e Comunicações-- e quer nomear pessoas de suaconfiança para eles, mesmo que as pastas sejam entregues a partidos.

TEMAS

Dilma determinou que a equipe de transição organize reuniões temáticas em que se debatam "grandes questões", como saúde, educação e erradicação da miséria.

Para isso, quer a presença de especialistas de instituições como Ipea e FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Ontem, ela discutiu transportes. Em uma articulação típicade chefe da Casa Civil, o coordenador da transição Antonio Palocci pediu à presidente eleita que recebesse técnicos da área para tratar de problemas em torno da licitação do trem-bala.

(NATUZA NERY, ANA FLOR, VALDO CRUZ, MÁRCIO FALCÃO E MARIA CLARA CABRAL)

+ Notícias em Poder

Comissão do Orçamento aprova relatório com mínimo de R$ 540
Dilma volta ao Twitter pela primeira vez desde osegundo turno
Dilma recebe atualização sobre andamento do PAC na área dos transportes
Após defender CPMF, Anastasia diz que 'felizmente' governo recuou
STJ nega pedido da ex-mulher de Pitta para extinguir ação do filho de Maluf
Livraria da Folha

Família e Coronelismo no Brasil

André Heráclito do Rêgo
De: 48,00

Por: 12,90

Comprar
Vultos da República

Humberto Werneck(Org.)
De: 49,00

Por: 42,00

Comprar Dilma impressionou Lula com laptop, conta "Vultos da República"
Silvio Santos virou patrão com "golpe" no fundador da Record, conta livro
Escrever certo pega bem, diz autora de "Superdicas de Ortografia"
Inglês e mais 6 línguas em lições de 15 min, com livro e CD. Desconto de 20%
Dicionário Houaiss na nova ortografia de R$ 250,00 por R$ 174,90;...
tracking img