Cargas perigosas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1443 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TEMA: Transporte de cargas perigosas - Normas aplicadas no transporte de etanol carburante.

INTRODUÇÃO: Com a evolução da produção do Etanol carburante no Brasil e com o aumento da fabricação do mesmo, este produto desperta grande interesse, pois se trata de um biocombustível que emite menos CO2 na atmosfera que os combustíveis fósseis. Segundo Rodrigues (2007) “o manuseio, armazenagem,movimentação e utilização de cargas perigosas vêm crescendo a cada dia. Em razão da natureza perigosa dessas substâncias, constatou-se a necessidade de se adotar precauções especiais na movimentação dos mesmos, a partir disso, foram estabelecidas algumas normas para reduzir os riscos de acidentes com esses produtos. É importante pesquisar este tema, pois acidentes com cargas perigosas podem ganhardimensões catastróficas, impactando tanto o meio ambiente (contaminando os rios, mares, nascentes, solo, ar, etc.) quanto geram prejuízos financeiros para as empresas aonde ocorrem esses acidentes (como pagamentos de indenizações, reestruturação de prédios, prejudicando a imagem da empresa, etc.)“. A característica química deste produto pode representar riscos para a saúde das pessoas, a segurançapública e a segurança do meio ambiente, caso ocorra algum tipo de armazenamento incorreto, motorista não capacitado ou a falta da aplicação das normas vigentes, pode acarretar acidentes graves. O transporte rodoviário de carga perigosa tem gerado diversos riscos ao homem e ao meio ambiente, bem como à saúde e a vida.
O presente trabalho busca a conscientização para aplicação correta das leis vigentespara o transporte de produtos perigosos, como as leis de âmbito federal, estadual e municipal. Aplicação correta das normas de segurança da ABNT que preveem os aspectos importantes e fundamentais para esse tipo de transporte: COLOCAR AS NORMAS DA ABNT e as recomendações para o Transporte de Produtos Perigosos conhecidos como Orange Book, estipulado pelas Nações Unidas (ONU). No Brasil a ANTTpela Resolução Nº 420/04 estabeleceu instruções complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos, que teve como base para as rodovias, a 11ª e a 12ª edições do Orange Book e para as ferrovias a versão ferroviária do Acordo Europeu do Regulamento Internacional de transporte terrestre de Produtos Perigosos.
Estima-se que existam hoje cerca de 20 milhões de formulações químicas,sendo que destas, apenas um milhão delas representam substâncias ou produtos perigosos. Dos produtos classificados pela ONU, somente alguns possuem estudos sobre seus efeitos na saúde ocupacional do homem. São cerca de 3.200 produtos, muitos deles transportados por via rodoviária, em veículos de carga e veículos-tanque graneleiros ou em diversos tipos de embalagem. Para identificar unidades detransporte rodoviário com produtos perigosos, todo veículo de carga e veículo-tanque com produtos perigosos traz na frente, nas laterais e na traseira dois símbolos: o Rótulo de Risco e o Painel de Segurança. Os veículos que transportam produtos perigosos são identificados pelo uso de um retângulo de cor laranja, de tamanho 30x40 cm, chamado painel de segurança afixado nas laterais, na frente e natraseira e de um losango de tamanho 30x30 cm, de cores e desenhos variados, chamados rótulo de risco, fixado nas laterais e na traseira.
Fonte: ANTT
Deve-se observar que os veículos que transportam combustível para os postos e gás de cozinha para as residências possuem esses símbolos. Observar também que não apenas caminhões tanque transportam produtos perigosos. Os caminhões de carroçariaaberta e fechada transportam tambores, bombonas, botijões e cilindros.
OBS: "As unidades de transporte e de carga transportando substâncias e artigos de mais de uma subclasse da Classe 1, devem portar o rótulo indicativo do maior risco. Devem ser colocados rótulos de risco subsidiários indicados na coluna 4 da Relação de Produtos Perigosos, Cap.3.2 da Resolução 420, para as correspondentes...
tracking img