Carga hook

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4736 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
[pic]

Bom, para determinar a velocidade média escalar da viajem todas é só fazer a média aritimética de todas as velocidades atingidas durante a viagem do carro, ou seja, somar as velocidade atingidas (40K/h e 60K/h) e dividir pelo número de velocidade somadas que no caso são duas (2): 
                              40K/h + 60K/h = 100K/h = 50K/h
                                         2                      2  

Objetivo
Calcular o módulo de rigidez do material com que se faz uma mola cilíndrica helicoidal, através da aplicação direta da lei de Hooke. 
Material
Molas helicoidais cilíndricas de vários materiais; 
porta-pesos; 
massas aferidas; 
micrômetro; 
paquímetro; 
catetômetro (ou régua graduada com cursores); 
papel milimetrado.
Introdução
Pelalei de Hooke, a cada esforço F realizado numa mola helicoidal cilíndrica fixa por uma das extremidades corresponde uma deformação proporcional y. À constante de proporcionalidade k dá-se a denominação de constante elástica das mola (F = k.y).
|[pic] |


A constante elástica depende do material de que a mola é feita e das suas característicasgeométricas. Pode-se demonstrar que a dependência entre a constante elástica (k) e o módulo de rigidez do material (ρ) pode ser expressa por:
[pic]
onde n é o número de espiras da mola, d o diâmetro do fio de que é feita a mola e D o diâmetro interno médio da mola.

Procedimento
1) Colocar na mola uma carga suficiente para permitir que suas espiras se afastem. Medir a distensão da mola a partirdesse ponto de referência, determinando a posição vertical com o catetômetro ou com a régua graduada munida de dois cursores.
2) Adicionar 50 gf à carga inicial e determinar novamente a posição vertical. Prosseguir nesse processo até ser atingida uma elongação com a carga máxima tolerada pela mola.
3) Realizar o processo inverso retirando de cada vez 50 gf e fazendo as leituras respectivasaté que se tenha a carga inicial.
4) Elaborar um gráfico da carga adicionada (em gramas-força) nas ordenadas, e das distensões (em centímetros) nas abscissas. Notar a obtenção de uma linha reta, o que indicará que a mola obedece à lei de Hooke.
5) Desenhar a reta da melhor maneira possível entre os pontos marcados e determinar a declividade, escolhendo dois pontos sobre a reta, um dos quaispróximo à origem, das coordenadas (x1, y1), e outro próximo ao limite superior das coordenadas (x2, y2). A declividade será
α = (y2 - y1)/(x2 - x1)
que nos fornecerá a constante elástica (k) da mola em gf/cm. Converta, adequadamente, para N/m.
6) Com o micrômetro, medir o diâmetro do fio, em diferentes pontos da mola, assumindo o "valor médio" como o diâmetro da mola.
7) Com o paquímetro, mediro diâmetro externo da mola em diferentes posições. Calcular o diâmetro interno da mesma.
8) Contar o número de espiras (n).
9) Com os valores obtidos para d, D, n e k, calcular o valor de ρ para cada mola fornecida.

 
Procedimento experimental
1. Para cada uma das trës molas, utilizando-se de uma régua, o estudante deverá medir o seu comprimento natural;
2. após a medição doscomprimentos naturais, prender uma das molas ao suporte, pendurar a massa e medir o comprimento da mola distendida. Em seguida, através de um puxão, tirar a massa da posição de equilíbrio e perceber se ela oscilará rapidamente ou lentamente;
3. repetir a etapa 2 para as outras duas molas;
4. calcular a elongação [pic]x, ou seja, a diferença entre o comprimento da mola distendida e o comprimentonatural (ver tabela 2);
5. calcular o valor da constante elástica k através da relação:  k = (Mg /[pic]x);
6. após todos os grupos preencherem a tabela, um representante de cada grupo apresentará os resultados obtidos para a turma. Assim, cada grupo poderá observar qual foi o maior e o menor valor das constantes elásticas medidas.
 
|Número da mola |Comprimento natural (m)...
tracking img