Caras pintadas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1373 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
-------------------------------------------------
Caras-pintadas
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Índice  [esconder]  * 1 Origens * 2 Governo Collor * 3 Corrupção * 4 29 de maio * 5 CPI * 6 Agosto de 1992 * 6.1 11 de agosto * 6.2 14 de agosto * 6.3 16 de agosto * 6.4 25 de agosto * 6.5 26 de agosto * 6.6 18 de setembro * 6.7 29 desetembro * 7 Saída de Fernando Collor * 8 Referências |
|
Caras-pintadas foi um movimento estudantil brasileiro realizado no decorrer do ano de 1992 e tinha como objetivo principal o impeachment doPresidente do Brasil Fernando Collor de Melo e sua retirada do posto. O movimento baseou-se nas denúncias de corrupção que pesaram contra o presidente e ainda em suas medidas econômicas, e contou commilhares de jovens em todo o país. O nome "caras-pintadas" referiu-se à principal forma de expressão, símbolo do movimento: as cores verde e amarelo pintadas no rosto.[1]
-------------------------------------------------
[editar]Origens
História do Brasil |

Este artigo faz parte de uma série |
Era pré-cabralina[Expandir] |
Colônia do Brasil[Expandir] |
Reino Unido comPortugal[Expandir] |
Império do Brasil[Expandir] |
Primeira República[Expandir] |
Era Vargas[Expandir] |
Segunda República[Expandir] |
Regime militar[Expandir] |
Nova República[Expandir] |
Constituições[Expandir] |
Listagens[Expandir] |
Temáticas[Expandir]ver • editar |
Portal Brasil |
As origens do movimento remontam ao final da década de 1980 e início da década de 1990, época em que osestudantes brasileiros, representados pela UNE e pela UBES, tiveram grande protagonismo nas lutas sociais do país. Tal protagonismo deveu-se, sobretudo, às campanhas pela conquista do passe livre nos transportes e da meia entrada nos cinemas, no âmbito da aprovação da lei orgânica dos municípios, consequência da promulgação recente da Constituição brasileira de 1988.
| Após o final da ditaduramilitar e a reconstrução das entidades estudantis, era necessário apaixonar novamente a juventude por uma utopia, como em 1968. |
— Danilo Zimbres, vice-presidente daUBES, gestões 1989/90.[2] |
-------------------------------------------------
[editar]Governo Collor
O então presidente Fernando Collor de Mello havia chegado ao poder, em 1990, sob muitas críticas devido às interferências de grandesorganizações empresariais na campanha presidencial. As frentes políticas, lideradas pelo PT e seu candidato derrotado nas eleições (Lula), alegaram na época que os resultados eleitorais foram fruto de manipulação da opinião pública, com participação inclusive e principalmente daRede Globo de Televisão.
No desenrolar do governo, o presidente Fernando Collor tomou diversas medidas de caráterantiinflacionário, como mudança de moeda, criação impostos (IOF) e redução de incentivos, aumento de tarifas públicas, dentre outras, que ficaram conhecidas por "Plano Collor". A medida de maior repercussão foi o empréstimo compulsório ao governo de todo valor mantido na poupança que excedesse os Cr$50.000,00. A medida ficou conhecida popularmente como confisco da poupança, apesar de não se tercaracterizado tecnicamente um confisco já que odinheiro seria devolvido.
-------------------------------------------------
[editar]Corrupção
O irmão do então Presidente da República, Pedro Collor de Mello, apresentou à Revista Veja, no início de maio de 1992, diversos documentos que indicavam corrupção no Governo Collor. A revista publicou posteriormente vasto material que implicava em crimes deenriquecimento ilícito, evasão de divisas e tráfico de influência, e comprometia a manutenção de Fernando Collor na Presidência. A população assistiu indignada a escalada de acusações de Pedro Collor a seu irmão (o presidente) e a Paulo César Farias (conhecido por PC Farias). As principais entidades civis do país (OAB, CNBB, UNE e UBES, centrais sindicais, dentre outras) iniciaram o "Movimento pela...
tracking img