Caracterização do uso de defensivos agrícolas na cultura da cebola (allium cepa l.) no vale do são francisco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1141 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA




PABLO RODRIGO DE SOUZA NASCIMENTO





CARACTERIZAÇÃO DO USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NA CULTURA DA CEBOLA (Allium cepa L.) NO VALE DO SÃO FRANCISCO













VIÇOSA – MG
2012
UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA




PABLO RODRIGO DE SOUZA NASCIMENTO





CARACTERIZAÇÃO DO USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NA CULTURA DA CEBOLA (Alliumcepa L.) NO VALE DO SÃO FRANCISCO

Pré – projeto de pesquisa apresentado ao Curso de Pós – graduação em Proteção de Plantas da Universidade Federal de Viçosa como requisito parcial para a conclusão da disciplina Projeto Final de Curso (FIP599), sob orientação do Professor José Annes e dos Tutores Henrique da Silva Silveira Duarte e Ueder Pedro Lopes.









VIÇOSA – MG
2012CARACTERIZAÇÃO DO USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NA CULTURA DA CEBOLA (Allium cepa L.) NO VALE DO SÃO FRANCISCO

1 - OBJETIVO

Investigar a prática do uso de defensivos agrícolas na produção de cebola do Vale do São Francisco, buscando contribuir para a proteção do meio ambiente, da saúde e treinamento do trabalhador rural e da segurança alimentar.

2 - HIPÓTESE

Muitos produtores de cebola daregião utilizam os defensivos agrícolas de forma excessiva e indiscriminada. Poderão ser constatados na produção de cebola alguns erros na utilização de defensivos como: a falta de receituário agronômico; o uso de produtos não registrados para a cultura; doses elevadas de defensivos; o não respeito ao período de carência; o armazenamento inadequado de produtos; horários e condições climáticas nãoadequadas para a aplicação; mão-de-obra sem treinamento; o não uso de equipamentos de proteção individual. Esses fatores caracterizam o uso não racional dos defensivos, a falta de orientação técnica e denuncia a ineficiência fiscalização dos órgãos competentes.

Os dados que serão obtidos no projeto, sendo apresentados em cooperativas e palestras sobre o tema, podem servir de base paraconscientização do uso correto e seguro de defensivos agrícolas.

O uso correto dos defensivos favorecerá em melhorias na saúde do trabalhador rural, no meio ambiente mais preservado, economia na produção de cebola e respeito aos limites máximos de resíduos nos produtos comercializados.

3 - JUSTIFICATIVA

O uso dos defensivos constitui hoje como o principal método de combate a pragas e doenças. Segundopesquisa da Hortifruti Brasil (2012, p. 18), mais de 92% dos produtores rurais entrevistados recorrem à aplicação de defensivos químicos como principal forma de controle das pragas e doenças em suas lavouras.

Apesar da ampla utilização desses produtos, ainda existe desconhecimento por parte de pesquisas e muitos mitos por parte dos agricultores, dos riscos associados a sua utilização, porconsequência se tem o desrespeito às normas básicas de segurança e a livre comercialização. Além desses fatores existe ainda a pouca assistência técnica e a dificuldade de fiscalização, ocasionando erros que podem ser danosos ao meio ambiente, à saúde do trabalhador rural e ao consumidor.

Segundo Augusto et al. (2005. p. 57 - 69) mesmo sendo o Brasil um dos principais países consumidores deagro¬tóxicos na América Latina, ainda se observa grande escassez de informações sobre os efeitos decorrentes da exposição humana a esses compostos.

Reconhecer os condicionantes sociais, culturais e econômicos presentes no processo produtivo agrário químico-depen¬dente é uma necessidade para minimizar os danos à saúde e ao ambiente decorrente do uso de agrotóxicos Peres et al. (2005).

Com odesenvolvimento desta pesquisa pode-se obter mais informações, possibilitando tomadas de decisões mais acertadas em relação ao uso dos defensivos agrícolas, sendo assim, acarretando numa atividade com mais segurança ao aplicador e um alimento mais saudável para o consumidor, além de, evitar problemas ambientais.

4 - METODOLOGIA

Serão realizadas entrevistas com 20 propriedades de pequenos e...
tracking img