Caprinos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3060 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UEMG
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUIUTABA – FEIT
INSTITUTO SUPERIOR DE PESQUISA DE ITUIUTABA – ISEPI
CURSO DE AGRONOMIA
DISCIPLINA: CONSTRUÇÕES RURAL


DETALHES CONSTRUTIVOS APRISCOSProfessora: Eloá
Alunos:


ITUIUTABA-MG
Março/ 2013
Sistemas de Criação
Sistema semi-intensivo: com certo grau de adoção de tecnologia,uma vez que envolve a base do sistema extensivo com algumas melhorias dos índices produtivos por meio da adoção de algumas ferramentas como a suplementação dos animais, práticas de manejo sanitário, dentre outras.

Selecionando locais para as instalações
O ideal é que o local escolhido para a implantação das instalações ofereça condições para locação de todas as edificações previstas no projetoe permita expansão futura e adaptação de novas tecnologias. As instalações devem ser locadas, quando possível, em área ampla, bem ventilada e ensolarada, de fácil acesso, livre de ventos frios, com boa drenagem e distantes das construções particulares, para se evitar possíveis problemas de doenças, moscas e odores.
No local devem existir água de boa qualidade e energia elétrica. Terrenos comdeclividades suaves permitem boa drenagem de águas pluviais. As coberturas das instalações devem ser sempre orientadas no sentido leste-oeste, para diminuir a influência da radiação solar no período do verão, mais quente para os animais (BAÊTA; SOUZA, 1997).
Deve-se evitar a construção muito próxima a encostas, morros ou montanhas, pois os mesmos podem, além de oferecer riscos de eventuaisdesmoronamento ou soterramento, servir como obstáculos para a perfeita circulação de ar (vento ou brisa) no interior dos apriscos.

Apriscos
Os apriscos são usados para as fases da pré-gestação, gestação, maternidade e cria nos sistemas intensivo e semi-extensivo, em que os animais ficam totalmente confinados ou parte do dia no campo e à noite, no aprisco. Nessas instalações, um dos principais fatoresque deve ser observado é o bem-estar dos animais e elas, devem ser práticas e funcionais; apresentar conforto e segurança; ser resistentes e duradouras; facilitar o processo de higienização; serem arejadas, mas protegidas de ventos e umidade; serem espaçosas e racionalmente divididas; e estarem próximas à água e energia, além de apresentar baixo custo de construção e manutenção.
O primeiro item ase determinar é o número de animais a serem estabulados e quais os números de animais por grupo, pois estes dados serão essenciais para determinação do número de baias e as dimensões destas. Para isso, o proprietário determinará o número máximo de animais que seu empreendimento terá, se construirá tudo de uma vez ou em etapas. Esses dados serão importantes para o dimensionamento das instalações.Imaginamos um proprietário que queira um empreendimento para 300 matrizes, sendo 100 em gestação, 100 em amamentação e 100, secas. Poderá neste caso haver quatro baias para 25 matrizes em gestação, mais quatro baias para 25 matrizes em aleitamento com seus rebanhos e duas baias para as matrizes vazias. Então serão necessárias para esse aprisco, dez baias. As dimensões de cada uma delas dependerãoda área necessária de cada fase, o que está disposto na Tabela 1. Se o empreendimento for para cabras leiteiras, lembrar que o tempo de permanência destas no aprisco dependerá do comprimento da produção de leite e terá de ter uma área especial para as crias que deverão formar grupos de, no máximo, 50 animais, com data de nascimento ou peso semelhante. Para facilitar a amamentação destas crias,...
tracking img