Capacidade termica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1592 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Capacidade térmica e Calor especifico














Nome dos autores: a


1. INTRODUÇÃO: Capacidade térmica e calor especifico

Capacidade térmica ou capacidade calorífica é a grandeza física que determina o calor que é necessário fornecer a um corpo para produzir neste uma determinada variação de temperatura. Ela é medida pela variação da energia interna necessária paraaumentar em um grau a temperatura de um material. A unidade usada no SI é J/K (Joule por Kelvin).
A capacidade térmica caracteriza o corpo, e não a substância que o constitui. Dois corpos de massas e de substâncias diferentes podem possuir a mesma capacidade térmica. Dois corpos de massas diferentes e de mesma substância possuem capacidades térmicas diferentes.A grandeza que caracterizauma substância é o calor específico.A capacidade calorífica está também relacionada com as interações intermoleculares, a estabilidade de uma fase, a condutividade térmica e a capacidade de armazenar energia.
Calor específico é uma grandeza física que define a variação térmica de determinada substância ao receber determinada quantidade de calor. Também é chamado de capacidade térmica mássica. Éconstante para cada substância em cada estado físico. Pode-se dizer que o calor específico caracteriza uma substância (em determinado estado físico). A unidade no SI é J/(kg.K) (joule por quilogramas e por Kelvin). Uma outra unidade mais usual para calor específico é cal/(g.°C) (caloria por grama e por grau celsius).
Em rigor há dois calores específicos distintos: o calor específico à volumeconstante cv e o calor específico a pressão constante cp. O calor específico a pressão constante é geralmente um pouco maior do que o calor específico a volume constante, sendo a afirmação verdadeira para materiais com coeficientes de dilatação volumétrico positivos. Em virtude do aumento de volume associado à dilatação térmica, parte da energia fornecida na forma de calor é usada para realizar trabalhocontra o ambiente a pressão constante e não para aumentar a temperatura em si; o aumento de temperatura experimentado para um sistema à pressão constante é pois menor do que aquele que seria experimentado pelo mesmo sistema imposto o volume constante uma vez mantida a mesma transferência de energia na forma de calor. No caso do calor específico a volume constante, toda a energia recebida na formade calor é utilizada para elevar a temperatura do sistema, o que faz com que cv - em virtude de sua definição - seja um pouco menor. A diferença entre os dois é particularmente importante em gases; em sólidos e líquidos sujeitos a pequenas variações de volume frente às variações de temperatura, os valores dos dois na maioria das vezes se confundem por aproximação. Em análise teórica e de precisão,contudo, é importante a diferenciação dos dois.
Materiais com dilatação anômala, como a água entre 0ºC e 4ºC, não obedecem à regra anterior; nestes casos o calor específico a volume constante é então um pouco maior do que o calor específico a pressão constante.

2. MATÉRIAIS
[pic]
01 termoscópio;
01 termômetro -10º C a 110º C;
01 termômetro clínico;
01 termômetro de máxima emínima;
01 calorímetro copo interno 220ml de alumínio, e tampa com furo para termômetro;
01 proveta de vidro 150ml com pé de plástico;
01 copo Becker de vidro 250ml;
01 carretel de linha;
03 corpos de prova em alumínio;
03 corpos de prova em ferro;
01 aquecedor elétrico de imersão 1000W;
01 tela de amianto;
01 queimador a álcool gel com abafador, tampa e reservatório;
01 tripé triangular deferro zincado;
01 unidade de armazenamento;



3.EXPERIMENTOS

3.1Capacidade térmica

Material Necessário

- 01 calorímetro com capacidade de 230ml
- 01 proveta 150ml
- 01 termômetro – 10º C a 110oC
- 01 lamparina,
- 01 caixa de fósforos
- 01 tripé para lamparina,
- 01 tela de amianto 10x10cm
- 01 becker 250ml

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

1. Utilizando uma...
tracking img