Canola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2788 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CANOLA
Prof. Msc. Mônica Jasper

INTRODUÇÃO
Brassica napus var oleifera  Família das crucíferas  Espécie oleaginosa  Benefícios para a soja – não é hospedeira de nematóide do cisto, por exemplo  Benefícios para o milho – reduz problemas com Diplodia e Cercospora


HISTÓRICO
CANOLA – Canadian Oil Low Acid  Derivada da Colza – problemas com ácido erúcico e glucosinolatos – tóxicos Canola – “deve conter menos de 2% de ácido erúcico e no máximo 30 micromols de glucosinolatos por grama de matéria seca da semente”  1ª variedade de Canola – Tower – 1974 – Canadá  Europa: variedades conhecidas como “duplo zero”


HISTÓRICO


 

1984 – primeiras variedades tolerantes a herbicidas (triazinas) – proveniente de mutação citoplasmática 1995 – variedades tolerantes aimidazolinonas ** NÃO SÃO TRANSGÊNICAS!!




1995 – transgênicas resistentes a glifosato 1999 – transgênicas resistentes a bromoxinil Na américa do Sul não se utilizam as variedades transgênicas As sementes são importadas e fiscalizadas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul





IMPORTÂNCIA ECONÔMICA


3ª maior commoditie mundial 16% da produção de óleos vegetais



Soja – 33% Palma – 34%



3º óleo mais consumido

UTILIZAÇÃO


Consumo humano
  

 


Excelente composição de ácidos graxos Alto percentual de gorduras insaturadas saudáveis (93%) Sem colesterol nem gordura trans-saturada Menor percentual de gordura saturada (7%) de todos os óleos comestíveis Reduz risco de cardiopatia coronária Elevada quantidade de Ômega 3 evitamina E

UTILIZAÇÃO


Biodiesel


38% de óleo

UTILIZAÇÃO


Ração
 

Farelo com 34 a 38% de proteína Suplemento proteico – bovinos, suínos, ovinos e aves

HÍBRIDOS E VARIEDADES


Variedades de polinização aberta:
 



Grande sensibilidade a fotoperíodo Ciclo longo Desuniformidade na maturação!



Híbridos:


Hyola 401 e Hyola 420


problemas comcanela preta



2003 – Hyola 43 e Hyola 60
Mais produtivos  Resistentes a canela preta




Hyola 61, Hyola, 432, Hyola 433, Hyola 411

HÍBRIDOS E VARIEDADES


Rendimentos médios passaram de 750 kg/ha para 1250 kg/ha de um ano para outro



2005 – 1980 kg /ha no RS
Paraguai – 2400 kg/ha Potencial produtivo: 4500 kg/ha





ESCOLHA DA ÁREA PARA CANOLA
Solos bemdrenados  Sem compactação  Sem resíduos de herbicidas  Livre de canela-preta e Sclerotinia  Sem infestação de nabiça  pH acima de 5,5  Fertilidade média a alta


ESCOLHA DA ÁREA


Distância de lavouras com canela-preta
 



Leptosphaeria maculans Inóculo permanece em restos culturais Ascosporos podem ser levados até 8 km pelo vento

“É importante evitar a semeadura de canolaem lavoura situada a menos de 1 km da área em que havia, na safra anterior, canola infectada com canela preta.”

ESCOLHA DA ÁREA


Herbicidas aplicados nos cultivos de soja ou milho, antecedendo canola
  

Preferencialmente deve-se semear canola em seqüência ao cultivo de soja resistente a glifosate! risco de fitotoxicidade é maior em anos com pouca chuva - degradação dos herbicidasmais lenta Observação em lavouras do RS sugere que o efeito residual do herbicida Diclosulan pode ser maior que aquele causado pelos do herbicida Imazaquim

ESCOLHA DA ÁREA


Área livre de pragas de solo:


Evitar a semeadura de canola em áreas infestadas com corós e outras pragas de solo. evitar o cultivo de canola em áreas com mais de 5 corós (Diloboderus abderus)/m2, grilo-marrom(Anurogryllus muticus) ou outras pragas de solo.



ESCOLHA DA ÁREA


Fertilidade de solo
 

Dar preferência por áreas de solo fértil e aplicar fertilizantes de acordo com a análise de solo. Em áreas sob plantio direto, coletar amostras compostas em duas profundidades: 0 a 10 cm e 10 a 20 cm. Sob preparo convencional de solo, coletar as amostras de 0 a 20 cm de profundidade. A...
tracking img