Cana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1743 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR

Profª Drª Daniela Caldeira

HISTÓRICO DA CULTURA

   

Origem no sul e sudeste asiático - usada como xarope Forma sólida – ano 500 na Pérsia Propagação pelos árabes na época das invasões Europa – sem sucesso

 No Brasil - foi introduzida no início do século XVI, quando

foi iniciada a instalação de engenhos de açúcar- Martim Afonso de Souza(construiu o 1º engenho de açúcar) trouxe a 1ª muda e iniciou seu cultivo na Capitania de São Vicente.
2



Foi a base da economia do nordeste brasileiro. A principal
de trabalho empregada foi a da mão-de-obra

força

escravizada, primeiramente indígena e em seguida de origem

africana.
Até 1650 - maior produtor de açúcar de cana no mundo.

Perdeu essa posição por décadas, mas na décadade 70 – crise do petróleo (Pró Álcool 1975) com o início da produção

de álcool combustível, se tornou o maior produtor mundial de
cana-de-açúcar
 No MT, desenvolvimento de usinas ao longo do Rio Cuiabá:

Usina Conceição, Itaicy, Arica, São Miguel e Flecha – grandes

potências econômicas do estado – trabalho escravo
3

ESTATÍSTICAS
 O maior produtor de cana-de-açúcar do mundo Brasil,seguido por Índia, China e Tailândia. é o

 Produtividade brasileira está estimada em 70,289 kg/ha, 2,9% maior que na safra 2011/12, que foi de 68,289 kg/ha

 A previsão do total de cana moída na safra 2012/13 é de 602,2 milhões de toneladas, com aumento de 5,4% em relação à safra 2011/12 (49,83% para açúcar)
1 t de cana (P%cana de 12,257)= 94 kg de açúcar Std ou 63,83 l de álcool anidro4

ÁREA TOTAL EM PRODUÇÃO DE CANA SAFRA 2012/2013

ESTADO

MIL HECTARES

São Paulo Minas Gerais

4.426,45

768,64
732,02 614,01

Goiás Paraná
Mato Grosso do Sul BRASIL

540,97
8.567,20

Conab (2012)
5

7

Usinas em MT
              Alcopan -Poconé Araguaia -Confresa Barrálcool – Barra do Bugres Cooperb – Lambari do Oeste e Mirassol Coprodia – Campo Novodos Parecis ETH Bionergia – Alto Taquari Itamarati – Nova Olímpia Jaciara – Jaciara Juara – Juara Libra – São José do Rio Claro Novo Milênio – Mirasssol Pantanal – Jaciara Santa Rita II – São Félix do Araguaia Usimat – Campos de Júlio

http://www.udop.com.br/index.php?item=unidades®iao=CS&estado=MT

8

MORFOLOGIA
CLASSIFICAÇÃO BOTÂNICA

PARTE AÉREA
SISTEMA RADICULAR CLASSIFICAÇÃO

Espécies:
• Saccharum officinarum, • Saccharum spontaneum,

• Saccharum sinensis, • Saccharum barberi
•Saccharum robustum

Variedades comerciais são híbridos do gênero Saccharum
10

MORFOLOGIA

Semi-perene, ereta, forma touceiras (moita)

 É constituída por uma parte aérea formada pelos

colmos, folhas e inflorescência e outra subterrânea, que é formada pelas raízes e rizomas.11

PARTE AÉREA

 FOLHAS  Constituídas

pela

lâmina

foliar (parte superior), bainha (parte inferior) e colar.
 As bordas da

lâmina são as bainhas

serrilhadas

e

providas
(joçal).

de

pelos

finos

12

 Alternadas,

opostas,

longas e presas aos nós dos colmos.

As características morfológicas das

folhas dependem da
variedade. Podem ser eretase rígidas ou

flácidas e arqueadas

Numeração das folhas pelo sistema de Kuijper
13

Em cada nó há uma gema disposta alternadamente em torno do colmo. As gemas são protegidas pela bainha.

 COLMO

Composto de nós e entrenós (internódios)
 Em cada nó há uma gema

disposta
em torno

alternadamente
do colmo. As

gemas são protegidas pela

bainha.
 A zona radicular é a faixado

colmo e

que os

contém

a

gema

primórdios

radiculares.
Forma e aparência de colmos mudam com a variedade.

 INFLORESCÊNCIA
 Sob determinadas

condições de fotoperíodo,
temperatura e umidade, floresce emitindo uma panícula aberta denominada de flecha que contém as flores hermafroditas

Fenômeno indesejável em cultivo comercial por

provocar perda de...
tracking img