Cana verde

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1626 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. APRESENTAÇÃO

O Brasil é líder mundial na produção de cana-de-açúcar e de seus derivados. Segundo a Embrapa, o segmento emprega mais de quatro milhões de pessoas sendo que, em 2008, respondeu por 1,76% do PIB (Produto Interno Bruto) agrícola nacional, sendo São Paulo o Estado que mais produz.
Porém, o processo tradicional de produção de cana de açúcar não étão ecologicamente e socialmente correto. Neste processo existe um método de queimada usado para despalhar à cana e facilitar a sua colheita. A queimada trás uma série de riscos ao meio ambiente e a saúde.
Parte da colheita é feita de forma mecânica e outra parte é feita por cortadores de cana. Na maioria dás vezes estes cortadores, chamado de boias-frias, são expostos ao calorexcessivo causado não só pela ação solar, mas também pela prática da queimada, risco de acidentes com foices, facões e animais peçonhentos, intoxicações por agrotóxicos além de longa jornada de trabalho em ritmo acelerado.
Inúmeras são as condições adversas do trabalho: Não fornecimento de equipamentos de proteção individual; Transporte em caminhões e ônibus inapropriados; Ambiente de trabalhoprecário e insalubre; Desrespeito aos direitos trabalhistas.
Com o Projeto Cana Verde a Native (Grupo Balbo) desenvolveu um sistema autossustentável de produção de cana-de-açúcar. O trabalho compreendeu milhares de horas de pesquisas e grandes investimentos, incluindo o desenvolvimento de uma colhedora de cana crua em colaboração com o fabricante, a sistematização de áreas para acolheita mecanizada, a adequação de variedades, a adubação orgânica, o tratamento fitossanitário e o preparo do solo, entre outras ações.
O projeto envolveu muitas pesquisas e altos investimentos, desde o preparo do solo para o plantio, até o processo industrial da cana foram feitas integrações com a mais avançada tecnologia. Como resultado, a Usina São Francisco recebeu, emoutubro de 1997, o certificado de produtor orgânico.



2. CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA

A família Balbo inicia suas atividades no setor açucareiro em 1903, quando o patriarca Atílio Balbo começa a trabalhar no Engenho Central na cidade de Sertãozinho, no interior de São Paulo. Durante os 43 anos seguintes, o Sr. Atílio e seus filhos se especializaram nas mais diversas atividadesenvolvidas no setor açucareiro.
No fim desse período, mais precisamente em 1946, a família funda a Usina Santo Antônio (USA). A vocação, aliada com a experiência e conhecimento, gerou a produção de 1.383 toneladas de açúcar (23.046 sacas de 60 quilos) na primeira safra, em 1947.
A família ainda não possuía destilaria nem terras próprias para o cultivo da cana. Dali emdiante os passos para o crescimento foram constantes, sempre em cidades do interior paulista. Marcos importante foi às aquisições das seguintes usinas: Usina São Francisco (UFRA), em 1956; Usina Santana, em 1962 (ambas em Sertãozinho), e a Usina Perdigão, em 1965, em Ribeirão Preto. As duas últimas foram incorporadas a USA. Em 2008 foi inaugurada a Usina Uberaba, uma parceria entre o Grupo Balbo eoutros grupos empresariais.
Administradas por homens criados no cultivo e na industrialização da cana-de-açúcar, as usinas registraram aumento expressivo da capacidade produtiva hoje, seis milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 293 mil toneladas de açúcar, e 318 mil m3 de álcool.
A cana utilizada pelas usinas é fornecida por mais de 300 produtores autônomos e pelaAgropecuária Tamburi, empresa do grupo que atua em terras das usinas e de terceiros, em regime de parceria, nos municípios de Sertãozinho, Ribeirão Preto, Jardinópolis, Dumont, Barrinha e Jaboticabal.
São 84% de área cultivada com cana-de-açúcar e 16% com outras culturas e vegetação nativa. Na lavoura da cana-de-açúcar, também se cultivam em regime de rotação de culturas....
tracking img