Cana de açucar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 7 (1587 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 7 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Aline da Silva Costa

Mariza Peixoto Castilho











PROCEDIMENTOS DE MÉTODOS ANALÍTICOS DA CANA E CALDO

























Dourados

2012



Aline da Silva Costa

Mariza Peixoto Castilho





PROCEDIMENTOS DE MÉTODOS ANALÍTICOS DA CANA E CALDO



Trabalho de conclusão de curso apresenta aoCurso de Técnico em química do SENAI de Dourados, com o requisito parcial para obtenção do Título em Técnico em Química.

Orientador: Euripedes Garcia Silveira Júnior





































Dourados

2012



AMOSTRAGEM


Esse processo compreende a coleta da amostra, onde é realizada aperfuraçãoda carga por sonda amostradora. Sendo assim a retirada dasamostras é realizada da seguinte maneira: As amostras são retiradas aleatoriamente em três pontos diferentes de carregamento, definidos por sorteio, que serão emitidos ao Pagamento de cana pelo teor de sacarose (PCTS) o Boletim de análises (BA), em uma registradora.
O BA é referente à carroceria do caminhão transportador ,a colhedeira,ea fazenda, permitindo à unidade industrial acesso para tomada de amostra em toda área da carroceria. Quando a cana for transportada em um caminhão com mais de uma carretas, as amostras podem ser retiradas considerando cada carreta como um carregamento individual. A perfuração da carga é feita no centro da carreta. Logo após a a sonda faz a perfuração e amostra é trasferida para o desfibrador.PREPARAÇÃO DA AMOSTRA

No desfibrador a amostra é desfibrada e homogeneizada, em seguida é encaminhada à etapa de extração do caldo, a amostra é prensada e o caldo é obtido da seguinte forma:Em uma balança de precisão separamos 500g da amostra, é enviada para a prensa hidráulica que extrai o caldo e gera o bagaço, PBU(bolo) úmido.O caldo é extraído a uma pressão de aproximadamente 250kgf/cm2. O caldo é colocado uma pequena amostra, aproximadamente (0,3 ml) no refratômetro aonde ele nos dá o valor em porcentagem de Brix ( sólidos solúveis contido no caldo).O bagaço (bolo) úmido é pesado na balança de precisão e esse peso é utilizado para o cálculo da fibra% cana.


BRIX DO CALDO

O Brix do caldo extraído no refratômetro (aparelho com correção de temperatura) eles nosda um valor em porcentagem. O caldo extraído é filtrado em papel de filtro qualitativo para retirar as impurezas minerais, o caldo é transferido para o refratômetro um instrumento óptico utilizado para medir o índice de refração de uma substância a POL (porcentagem em massa de sacarose contida em uma solução açucarada) o resultado sai após alguns minutos.


POL DO CALDO

O sacarímetro écalibrado com tubo padrão de quartzo, antes de determinar a Pol, o caldo deve ser clarificado com uma mistura clarificante – Octapol, para isso recolhe-se +ou- 250 mL do caldo em um erlenmeyer de 250mL e adiciona-se de 10 a 12 g de Octapol, em seguida a amostra é homogeneizada com um homogeneizador (Mixer). Após esse procedimento, faz a filtração com um filtro qualitativo em um funil e asolução obtida é enviado ao tubo sacarimétrico, e após alguns segundos o resultado é obtido e tranferido para o sistema atrás de uma leitura que é passada pelo TRD e calculada pelo sistema obtendo a porcentagem de fibras,impurezas,purezas, Ar ( açúcar redutor) e ART (açúcar redutor total).


ANÁLISE VEGETAL E MINERAL

A analises mineral e vegetal são para encontrar a quantidade de impurezascontidas na cana de açúcar. Na análise vegetal o que vai interessar é a quantidade de palha encontrada na amostra. Inicialmente pesa o recipiente contendo a amostra recolhida na sonda amostradora, depois se faz o processo de separação, da cana e da palha. A palha separada da amostra é pesada e é realizada a seguinte relação:(Peso do recipiente (balde) c/ amostra menos o recipente de pois...
tracking img