Campos de altitude

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2665 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
COMO O PROPRIO NOME JÁ ESPECIFICA, ESSA VEGETAÇÃO É ENCONTRADA EM AREAS MONTANHOSAS, COMO SERRA S .
CONCEITOS UTILIZADOS PARA CAMPOS DE ALTITUDE
I - Campo antrópico: vegetação de campo formada em áreas originais de floresta, devido à intervenção humana e ações para uma maior produtividade de espécies forrageiras, principalmente com a introdução de espécies nativas ou exóticas, nãoconsiderada remanescente de Campo de Altitude.
II - Vegetação Primária: vegetação de máxima expressão local, com grande diversidade biológica, sendo os efeitos das ações antrópicas mínimos, a ponto de não afetar significativamente suas características originais de estrutura e de espécies.

III - Vegetação Secundária ou em Regeneração: vegetação resultante dos processos naturais de sucessão, apóssupressão total ou parcial da vegetação primária por ações antrópicas ou causas naturais, podendo ocorrer espécies remanescentes da vegetação primária.
IV - Vegetação primária de Campo de Altitude: vegetação de máxima expressão local ainda que não esteja associada à grande diversidade biológica, devido às características locais de clima, relevo, solo e vegetação adjacente.
IMPORTANTE: Remanescentes deCampo de Altitude submetidos a corte parcial e recorrente da parte aérea por processo de pastoreio não se enquadram como vegetação primária.

Origens dos Campos de altitude.

Os campos de altitude comportam formações vegetais herbáceas e arbustivas de grande beleza cênica. Elas são muito conhecidas por nós montanhistas que sempre estamos nos aventurando por suas paisagens, sendo que elas ocorremcom tipicidade nos topos da Serra Geral (RS, SC e PR), Serra do Mar (SC, PR, SP e RJ) e Serra da Mantiqueira (SP, MG e RJ).

Apesar de ser uma paisagem monótona e aparentemente sem grandes mudanças, elas são muito biodiversas, pois estes campos são formados por milhares de espécies vegetais principalmente da família das Poaceae, Asteraceae e Cyperaceae.  

A grande indagação sobre as origensdeste tipo de vegetação se dá por duas perguntas: A primeira é, por que estes campos, que ficam entremeados a regiões que comportam grandes florestas em estágios avançados de sucessão ecológica não foram substituídas por florestas?  E depois, o porquê da distribuição geográfica desta vegetação em locais desconexos e isolados em regiões de topografia mais elevada e mais fria?

A hipótese maisinteressante sobre a origem deste tipo de vegetação foi proposta pelo geógrafo alemão, residente no Paraná, Reinhard Maack na década de 1930. Maack, que coordenou entre diversas outras coisas em sua vida extra acadêmica e aventureira a primeira escalada ao Pico Paraná, afirmou que estes campos eram relictos vegetacionais da cobertura vegetal existente em boa parte das terras dos planaltos do Suldurante a era de glaciação que existiu entre 20 e 10 mil atrás.

Não era que Maack estava correto! Atualmente, com o advento de métodos de análise de antigos pólens de plantas preservados nos solos antigos é possível saber qual era a vegetação, com que freqüência ela ocorria e quando ela esteve em um determinado local.

Em minha dissertação de mestrado, tive acesso a muitos dados palinológicos deregiões de Serra e Planaltos do Sul e Sudeste do Brasil, estudados pela equipe do palinólogo alemão Herman Behling. As pesquisas de Behling são elucidativas e contribuem também para a Teoria dos Refúgios Florestais proposta por Aziz Ab´Sáber e Paulo Emilio Vanzolini que eu pude em outra oportunidade discutir aqui (veja).

Entre 20 mil e 10 mil anos atrás as condições climáticos do Sul e Sudestedo Brasil eram de 5 graus mais frio que o atual e a umidade era muito menor. Desta forma, as formações florestais ficaram desfavorecidas e se retraíram em regiões onde houve uma manutenção da umidade nas encostas de montanhas e planaltos. Os topos, por sua vez, eram de princípio regiões estéreis que foram colonizadas pela vegetação campestre, muito oportunista e adaptada a grandes estiagens e...
tracking img