Cambio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 62 (15274 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNINOVE

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO










[pic]













































































Consideramos as organizações entidades vivas, e assim como as pessoas, têm necessidade de crescer, desenvolver-se e constantemente renovar-se.


A empresa que optapelas boas práticas de Governança Corporativa adota como linhas mestras transparência, prestação de contas e eqüidade.





Para que essa tríade esteja presente em suas diretrizes de governo, é necessário que o Conselho de Administração, representante dos proprietários do capital (acionistas ou cotistas), exerça seu papel na organização, que consiste especialmente em estabelecer estratégiaspara a empresa, eleger a Diretoria, fiscalizar e avaliar o desempenho da gestão e escolher a auditoria independente.





















INTRODUÇÃO - A Governança Corporativa

A Governança Corporativa é um conjunto de ações multidisciplinares que regulamentam as relações entre acionistas e demais grupos de interesse de uma instituição com os administradores dessamesma instituição. O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa oficializou o seguinte conceito:


Governança Corporativa é o sistema que assegura aos sócios-proprietários o governo estratégico da empresa e a efetiva monitoração da diretoria executiva. A relação entre propriedade e gestão se dá através do conselho de administração auditoria independente e o conselho fiscal, instrumentosfundamentais para o exercício do controle. A boa Governança assegura aos sócios eqüidade, transparência, responsabilidade pelos resultados (accountability) e obediência às leis do país (compliance).

No passado recente, nas empresas privadas e familiares, os acionistas eram gestores, confundindo em sua pessoa propriedade e gestão. Com a profissionalização, a privatização, a globalização e oafastamento das famílias, a Governança Corporativa colocou o Conselho entre a propriedade e a Gestão.
No Brasil, o termo é conhecido pelos administradores, investidores e proprietários de empresas, mas o grande público, incluindo até acadêmicos, desconhecem o termo. Nos estudos de Administração, encontramos autores que estudam o assunto e publicam material de excelente qualidade para veteranos eprincipiantes.

O próprio IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) é uma fonte obrigatória de consulta sobre o tema.

No intuito de mudar o caráter paradigmático sobre Governança Corporativa, este curso vai reunir os principais conceitos e promover a reflexão sobre eles, a sua significação e o funcionamento prático em algumas empresas nacionais e multinacionais. Ao aluno oferecemosferramentas para entender o conceito e praticar ações em sua carreira executiva.


Governança Corporativa – Meio século de história

Na década de 1950 vivíamos o pós-guerra e o mundo entrava na era atômica. Viagens espaciais eram ficção ainda e o telefone era privilégio para poucos. Havia coleta e análise de dados, mas as empresas tinham como controlador alguém da família, talvez o fundador oualgum herdeiro muito próximo. Os conselheiros da empresa eram apenas nomes num belíssimo organograma da empresa.

Alguns desses conselheiros eram lobistas e desenvolviam a pratica de buscar favores junto ao poder público de um país.

[pic]


Nos anos 1960 a houve uma mistura de sonho e realidade. A televisão consolidava sua força de veículo de comunicação ao mostrar como os soldadosamericanos morriam na guerra do Vietnã. As empresas dependiam dos governos e toda prática desenvolvimentista era uma relação de dependência entre empresas, seus gestores e os favores de governos. Havia empresas com um grupo de conselheiros que não entendiam da atividade empresarial a que pertenciam. No Brasil, havia generais de exército na presidência de empresas dos mais variados segmentos....
tracking img