Camaraci

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2359 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Camaraçi

O maior PIB industrial do Nordeste

Camaçari conta, ao longo de sua história, com grandes avanços econômicos. Referência no país, tem o maior PIB (Produto Interno Bruto) industrial do Nordeste, de R$ 6 bilhões, o segundo da Bahia, de R$ 10 bilhões, e é o Município mais industrializado do Estado, respondendo sozinho por 35% das exportações.

Sede do maior complexo industrialintegrado do Hemisfério Sul, Camaçari abriga a única montadora de veículos do Norte/ Nordeste - a Ford-, e empreendimentos do porte da Braskem, 3º companhia privada do país, da Bridgestone Firestone, grupo líder na fabricação de pneus no mundo, e da Caraíba Metais, principal produtor de cobre do Brasil.

A cidade abriga ainda outras importantes fábricas como a Continental Pneus, Discobrás, Bahia Pulp,Monsanto, Columbian Chemicals, Oleoquímica, Peroxi Bahia, Remplari Embalagens Plásticas, entre outras.

O Polo iniciou as operações em 1978 e recebeu investimentos superiores a US$ 16 bilhões de dólares. O avanço da indústria reflete na vida do morador. Atualmente, as empresas que vêm para o Município se comprometem a empregar a mão-de-obra local, o que chega a 80% em grande parte dosempreendimentos.

O acordo aquece a economia interna, deixa a renda na própria cidade e permite a capacitação do trabalhador, treinado pelas fábricas e pelos cursos oferecidos pelo Poder Público. Hoje, Camaçari também desponta na área hoteleira e de turismo, graças à proximidade com a capital baiana e aos grandes investimentos instalados no Litoral Norte da Bahia. Com 42 quilômetros de orla, o Municípioatrai, principalmente, empresas estrangeiras.

De acordo com o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), realizado em 2010, Camaçari tem 242.970 habitantes. A população urbana soma 231.973 pessoas e a população rural é de 10.997 moradores.







DADOS GERAIS:

Data de Fundação: 19 de março de 1549.
Gentílico: soteropolitano
População: 2.676.606 (Censo 2010)
Área (em km²): 706,799


DADOS ECONÔMICOS E SOCIAIS
Produto Interno Bruto (PIB)*: R$32,2 bilhões (2009)
Renda Per Capita*: R$ 10.948,00 (2009)
Principais Atividades Econômicas: indústria, comércio, serviços e turismo cultural[->0].
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,805 (PNUD - 2000







9) Sistema de transporte público deficitário, trânsito caótico, falta demão de obra qualificada na rede hoteleira, infraestrutura básica ainda inexistente, violência, poucas áreas para estacionamento e até mesmo insuficiência no número de banheiros químicos mostraram-se verdadeiros tormentos durante a festa momesca, o que, sem uma resolução imediata, pode prejudicar a organização do mundial e encerrar de uma vez por todas o sonho da capital baiana em sediar a abertura damaior competição de futebol do planeta.
De acordo com o coordenador do Observatório da Copa Salvador 2014, Marco Aurélio de Filgueiras, os problemas que cercam a cidade são divididos em várias áreas de atuação e o tempo já não permite que eles sejam resolvidos separadamente. “Se o mundial fosse realizado em curto espaço de tempo, Salvador estaria fora. O estádio não existe mais. A mobilidadeurbana é um problema muito sério. O porto e o aeroporto não têm capacidade para receber o número de turistas que chegam a uma cidade-sede. O tempo é curto e os obstáculos que precisam ser solucionados nesses três anos que restam para a Copa de 2014 são muitos”, disse Filgueiras.
Outro problema para Salvador será o de equacionar a acessibilidade da população ao mundial. A cidade sofre com gravedesigualdade social e o preço dos ingressos para os jogos da Copa do Mundo não costumam ser baratos. No mundial da África do Sul, no ano passado, as entradas custaram, em média, R$240. Os bilhetes mais baratos eram comercializados a R$36.
Já os mais caros chegavam a R$1500, preço inacessível para a maioria da população soteropolitana. “No carnaval houve uma privatização da festa. Os espaços, as...
tracking img