Calor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6864 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.0-INTRODUÇÃO
Esta pesquisa visa fornecer informações ao o leitor sobre o calor, suas modalidades, instrumentos de medição, atividades profissionais em que se faz necessária á exposição ao calor e procura informar o leitor dos riscos decorrentes á sua exposição,efeitos que o calor pode causar ao corpo humano, legislação aplicável e limites de tolerância.Como sugestões, serão informadas asmedidas de prevenção e minimização do calor no ambiente de trabalho, bem como Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual.

2.0-OBJETIVO
Elencar conceitos de calor, bem como seus efeitos no ambiente de trabalho e as maneiras para minimizá-lo, auxiliando na prevenção de seus riscos no corpo humano.

3.0-SURGIMENTO DO CALOR
 Até o final do século XVIII, os cientistas propunham que o calor erauma espécie de fluido imponderável (sem massa) e invisível que, quando presente, aquecia, ou em ausência, resfriava os corpos. Deram a essa substância o nome de calórico. O equilíbrio térmico era mantido quando os corpos ganhavam ou perdiam calóricos. Nos primórdios do estudo da criogenia houve inclusive a hipótese de que um "fluído frio", e não o calórico seria o fluido atrelado à temperatura doscorpos.
Em 1798, o físico Benjamim Thompson, conde Rumford, em seus trabalhos de perfuração de tubos de canhão para o exército inglês, observou que o atrito aquecia os metais e que a temperatura elevada perdurava por algum tempo nas peças atritadas. Podendo essas contudo serem continuamente reaquecidas via atrito, o calor não tardou em ser reconhecido como uma forma de energia passível de serobtida a partir do trabalho mecânico. Seguindo a linha de raciocínio, o químico inglês Juchg Heghref propôs que essa hipótese poderia ser facilmente demonstrada, bastando para tal esfregarem-se dois blocos de gelo, o que os aqueceria e os levaria ao derretimento, mesmo esses inicialmente não possuindo ou possuindo pouco calórico. Mantida a hipótese do calórico, essa deveria implicar a possibilidadedesse ser produzido a partir do nada.
Foi o físico alemão Hermann Von Helmholtz que, em 1847, estabeleceu a definição de calor como uma forma de energia, afirmando que para todas as formas de energia há o equivalente em calor. A ideia foi posteriormente corroborada por seu colega inglês James Prescott Joule. Construindo um aparelho simples, que aproveitava o trabalho mecânico produzido pela quedade corpos, Joule mediu a quantidade de energia mecânica necessária para elevar por agitação a temperatura de certa quantidade de água, e por comparação, estabeleceu o equivalente mecânico do calor.
O avanço que seguiu-se no tocante aos estudos na área, sobretudo impulsionados pela importância histórica do advento das máquinas térmicas, mostrou efetivamente que, assim como o movimento produz calor,o calor, por sua vez, também pode produzir movimento. Seguindo-se o curso histórico, gradualmente a antiga hipótese do calórico digladiou-se com a hipótese da atualmente bem estabelecido energia térmica e, perdendo a batalha, a hipótese do calórico acabou suprimida do paradigma moderno concernente à termodinâmica dos sistemas físicos.

4.0-CONCEITO DE CALOR
O conceito de calor utilizado pelapopulação é o já há muito estabelecido em senso comum, conceito esse notoriamente ainda apegado à ideia do calórico; fluído esse cuja existência há muito já foi contestada pela ciência. Assim, frequentemente ouvem-se expressões como: "que calor", "que frio" e outras. Em termos similares, em pleno verão ou mesmo no outono as pessoas costumam reclamar da temperatura: "que calorão", "que calorinsuportável!", dizem elas; e vestem roupas leves quando a temperatura sobe a fim de diminuir o calor; e se agasalham quando a temperatura ambiente cai a fim de "conservarem o calor" de seus corpos de forma a não expor o organismo às alterações térmicas que prejudicariam sua estabilidade. Poucas são as vezes nas quais acabam acertando nas expressões, e quando o fazem, o fazem contudo por motivos ainda...
tracking img