Calopsita

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 78 (19420 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MANUAL PARA CRIAÇÃO DE
CALOPSITAS MANSAS
(Nymphicus hollandicus)

Características, comportamento,
cuidados e doenças.

2
SUMÁRIO
1
2
2.1
3
3.1
3.1.1
4
4.1
4.2
4.2.1
4.2.2
4.2.2.1
4.2.2.2
4.2.2.3
4.2.2.4
4.3
4.3.1
4.3.2
4.4
4.4.1
4.4.2
4.4.3
4.5
4.5.1
4.5.2
4.5.3
4.5.4
5
5.1
5.2
5.3
6
6.1
6.2
6.2.1
6.2.2
6.2.3
6.2.4
6.2.5
6.2.6
6.2.7
6.2.8
6.2.96.2.10
6.2.11
6.2.12
6.2.13
6.2.14
6.2.15
6.2.16
6.2.17
6.2.18
6.2.19

ORIGEM
CARACTERÍSTICAS
Cores
COMPORTAMENTO
Adestramento
Amansando Calopsitas
CUIDADOS GERAIS COM AS CALOPSITAS
Escolhendo na compra uma Calopsita Saudável
Alimentação
Resumo da alimentação
Receitas de farinhada (papinha)
Receita 1 – Farinhada básica
Receita 2 – Farinhada incrementada
Receita 3 –Farinhada protéica
Receita 4 – Farinhada sopão
Higiene preventiva
Banho
Corte das asas
Cuidados com o calor
Controle da temperatura no interior da casa
Transporte
Mosquitos e bactérias
Viagem
Transportando sua Calopsita na viagem
Materiais que você deverá levar consigo na viagem
Planeje a viagem com antecedência
Como integrar novas Calopsitas em um ambiente comunitário
REPRODUÇÃO
Cuidadosgerais com os filhotes
Papinha para filhotes
Ovos chocos
GUIA DE SAÚDE DAS CALOPSITAS
Como saber se minha Calopsita está doente?
Primeiros socorros
Aumento no consumo de água
Perda de apetite
Aumento no apetite
Perda de peso
Ganho de peso
Aleijamento
Alergias
Inchaços
Careca
Regurgitação
Diarréia
Gripe
Espirros e secreção nasal
Respiração curta
Problemas no bico
Problemas nosolhos
Berros
Agressão e bicadas
Descoordenação

4
5
5
7
7
8
9
9
10
11
12
12
12
12
12
12
12
13
14
14
15
15
15
16
16
17
17
18
19
19
20
21
21
21
22
22
22
23
23
24
24
24
24
25
25
25
26
26
26
27
27
27
28

3
6.2.20
6.2.21
6.2.22
6.2.23
6.2.24
6.2.25
6.2.26
6.2.27
6.2.28
6.3
6.3.1
6.3.1.1
6.3.2
6.3.3
6.3.4
6.4
6.4.1
6.4.26.4.3
6.4.4
6.4.5
6.4.6
6.4.7
6.4.8
6.4.9
6.4.10
6.4.10.1
6.4.10.2
6.4.10.3
6.4.10.3.1
6.4.10.3.2
6.4.10.3.3
6.4.10.3.4
6.4.10.3.5
6.4.10.4
6.5
6.5.1
6.5.2
6.5.3
6.6
6.6.1
6.6.2
6.6.3
6.6.4
6.7

Sangramento
Piolho
Vermífugo
Ovo preso
Envenenamento
Queimaduras
Choque por calor
“Pesadelos” noturnos
Pediatria (problemas comuns em filhotes)
Problemas mais comunsSistema digestivo
Principais alterações
Sistema locomotor
Sistema reprodutor
Sistema respiratório
Doenças mais comuns
Psitacose, Chlamidiose ou Febre dos psitacídeos
Giardíase
Aspergillosis
Coccidiose aviária
Infecções virais
Infecções respiratórias
Degeneração hepática
Deficiências nutricionais
Alertas e toxinas
Queda de penas
Definição
Sintomas
Possíveis causas
Problemas médicosCausas emocionais
Falta de água e luz solar
Principais causas do arranque de penas
Alterações ambientais desencadeadoras de stress
Tratamento para aves que arrancam penas
Perigos caseiros comuns
Comidas tóxicas
Brinquedos perigosos
Gaiolas
Analisando os excrementos de sua Calopsita
Fezes
Significado das cores das fezes ou diarréia
Significado das cores da urina
Problemas que afetam osistema digestivo
Anatomia das Calopsitas esboçada

28
29
29
29
29
30
30
30
30
31
31
31
32
32
32
33
33
33
33
34
35
35
35
35
35
36
36
36
36
36
38
38
38
39
39
40
40
41
41
41
41
42
42
42
44

4
1

ORIGEM

Originária da Austrália é um Psitacídeo da família das Cacatuas. Na natureza, alimenta-se de
sementes, frutos e insetos.
Diferentemente dosoutros Psitacídeos que preferem o topo das árvores, costuma alimentar-se no
chão.
Descrita cientificamente pela primeira vez em 1792, a Calopsita começou a fazer parte dos
aviários europeus apenas em 1884 e teve maior expansão a partir de 1949 com o surgimento da
primeira mutação, a Arlequim, na Califórnia.
Em 1838, John Gould, ornitólogo inglês, autor bem sucedido de livros sobre história...
tracking img