Células dendriticas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1599 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Células Dendríticas
O sistema imune inato é uma forma ancestral e universal de discriminação de perfis moleculares. O reconhecimento imune inato depende de um número limitado de receptores. Esses receptores de reconhecimento de padrões (PRRs) estão envolvidos no reconhecimento de padrões moleculares associados aos patógenos (PAMPs) (Charles Janeway, 2002) embora alguns autores já tenhamidentificado perfis de ligantes endógenos para os mesmos receptores. Essa descoberta levou à proposição de que tais ligantes seriam os padrões complementares originais (Seong and Matzinger, 2004) enquanto que os PAMPs de patógenos apenas simulacros de uma atividade referenciada no organismo. 

Dentre os PPRs, os receptores Toll-like (TLR) vêm se destacando pelo seu papel central na ligação de patógenose iniciação da resposta inflamatória (Antonio Coutinho, 2003). Tais receptores estão localizados em várias células do organismo dos mamíferos, mas principalmente nas células do sistema imune inato, como macrófagos e células dendríticas (DCs) (Mikko Hallman, 2001). A ativação desses receptores por PAMPs induz a fagocitose e a liberação de citocinas e mediadores químicos que atuam no sistema imune(Gregory Barton, 2002). Recentemente, vários autores mostraram que a resposta imune inata é fundamental no desenvolvimento da resposta imune adaptativa subseqüente. Nesse aspecto, as células dendríticas surgem como exemplo característico dessa ponte entre imunidade inata e adaptativa (Marco Rossi, 2005). Essas células se originam de precursores linfóides ou mielóides na medula óssea e dois tipos dereceptores de membrana podem ser classificados como típicos da atividade dupla dessas células: os receptores que captam antígenos e ativam a célula (e os TLR fazem parte de tais receptores) e os produtos do complexo principal de histocompatibilidade (MHC) que apresentam os antígenos captados e processados para linfócitos T. Nesse trajeto intracelular dos antígenos, a ponte entre a imunidade inatae adquirida se estabelece. As células dendríticas são particularmente interessantes se observamos que outras células de atividade e morfologia semelhante como os macrófagos estão envolvidos obviamente em vários tipos de outras atividades celulares (reparo, clareamento de complexos etc). As células dendríticas parecem entidades com um ancestral comum aos macrófagos mas especializadas naapresentação de antígenos aos linfócitos T. Sua localização nos órgãos linfóides, por exemplo, é compatível com essa função. Obviamente no processo de apresentação, as células dendríticas secretam citocinas com efeitos pleiotrópicos mas até mesmo essa atividade de liberação de mediadores é conseqüente e subsidiária da atividade primordial que é englobar antígenos e apresentá-los. Vista desta maneira, aligação entre células dendríticas e linfócitos é forte e inexorável. Talvez essa interdependência entre os dois tipos celulares explique a surpreendente simultaneidade com que surgem, na evolução, os mecanismos de recombinação que dão origem às imunoglobulinas e receptores de linfócitos T e os genes do MHC (Matsunaga and Rahman, 1998).

Existem pelo menos quatro subtipos de DCs humanas classificadas deacordo com o tipo de citocinas produzidas in vitro e de marcadores de superfície expressos: 1) DC mielóides (mDC) derivadas de monócitos do sangue periférico CD14+; 2) DC dermais ou intersticiais (DDC, IDC); 3) células de Langerhans (LC); 4) DC plasmocitóides (pDC)Tabela 1. Existem algumas DCs presentes no sangue circulante; estas são de linhagem CD11c+, CD86+, HLA-DRbright e expressam CD83 apósativação em cultura noturna. Essas células, no entanto, não são idênticas pois possuem fenótipos e capacidades efetoras diferentes.

DCs também estão presentes em tecidos linfóides, particularmente em áreas de linfócitos T. Nesses tecidos, a maioria das DCs são imaturas ou semi maduras e são eficientes em processar antígenos próprios para indução e manutenção da tolerância. Em condições...
tracking img