Butano e co

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1807 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Butano |
O butano é um gás combustível, derivado do petróleo, incolor, inodoro e altamente inflamável. Seu principal uso é como gás de cozinha, mas também é utilizado em sistemas de refrigeração como propelente, na síntese de outras substâncias e na fabricação de gasolina.
Toxicocinética
A absorção do butano ocorre por inalação. Ele é metabolizado pelo sistema microssomal hepático etransformado em seu álcool correspondente, o butanol.
Toxicodinâmica e Quadro Clínico
O butano é um gás asfixiante simples.
Pode causar:
* Diminuição da acuidade visual e da visão noturna;
* Alteração no sistema nervoso central, com cefaléia, sonolência, tontura, distúrbio do humor, confusão mental, perda de memória, incoordenação, narcose e depressão;
* Anomalias respiratórias, comoirritação, dispnéia, broncoconstrição, edema, cianose e asfixia;
* Distúrbios cardíacos, com sensibilização do miocárdio, taquicardia, arritmias, hipotensão e isquemia;
* Sintomas gastrintestinais, tais como náuseas e vômitos.
Diagnóstico
O diagnóstico é dado pela história de exposição e o quadro clínico.
Tratamento
O tratamento do paciente intoxicado por butano consiste em:
*Remover o paciente da exposição;
* Adotar de medidas de suporte à vida;
* Instaurar a oxigenioterapia;
* Monitorar a função cardíaca e a gasometria arterial;
* Tratamentar os sintomas e estabelecer suporte das funções vitais.
O carvão ativado NÃO está indicado.
|
Monóxido de carbono |

O monóxido de carbono (CO) é um gás incolor, insípido e não irritante, subproduto dacombustão incompleta de combustíveis orgânicos.
É comumente encontrado em grandes concentrações nas emissões de incêndios, de motores a explosão e da indústria siderúrgica. Destaca-se a possibilidade de emissões ricas em monóxido de carbono em queimadores de gás sujos ou defeituosos. Motores de carros são emissores importantes, a ponto de o monóxido de carbono ser considerado um dos principaispoluentes do ar atmosférico pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP).
Cerca de 3500 mortes por ano são atribuídas à intoxicação por monóxido de carbono nos Estados Unidos, sendo esta a principal causa de morte por envenenamento naquele país, assim como a principal causa de morte relacionada a inalantes. Estima-se que, nos EUA, em 1996, 10.000 pessoas receberam atenção médica e perderamao menos um dia de trabalho devido ao envenenamento por monóxido de carbono. A mortalidade relacionada a estas intoxicações situa-se entre 1 a 2%, podendo atingir índices de 31%.
Toxicocinética
O monóxido de carbono é rapidamente absorvido pela via respiratória e eliminado pela respiração, e sua taxa de eliminação depende de fatores como ventilação, fluxo sanguíneo pulmonar econcentração/pressão de oxigênio no ar inspirado.
A meia-vida do monóxido de carbono nos indivíduos é de 5 a 6 horas. Quando se administra oxigênio a 100%, esta meia-vida cai para 40 a 90 minutos. Na oxigenioterapia hiperbárica, ela se reduz para menos de 30 minutos.
Toxicodinâmica e Efeitos Clínicos da Intoxicação por Monóxido de Carbono
A teoria da toxicidade hipóxica tem sido tradicionalmente aceita paraexplicar os efeitos adversos do monóxido de carbono. Foi sugerida por Haldane, e é o mecanismo mais bem estudado, apesar de ter sido criticada por alguns autores. Outras teorias tentam explicar os possíveis mecanismos fisiopatológicos envolvidos, destacando-se a isquemia e a lesão por reperfusão.
Quadro Clínico
O quadro clínico da intoxicação pode ser classificado em leve, moderado e grave.Intoxicações agudas leves por monóxido de carbono cursam com: mal-estar, cefaléia, fadiga, dispnéia leve, náusea, vômitos, fraqueza, distúrbios visuais e irritabilidade. Sinais agudos que podem ser encontrados: taquipnéia, taquicardia, hipotensão.
Intoxicações moderadas podem apresentar, além dos sinais e sintomas anteriores, cefaléia intensa, vertigens, astenia, dificuldade de concentração,...
tracking img