Brisa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3079 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
COMPANY NOTE
10 DE NOVEMBRO , 2009

Brisa

Research
Rodolfo Rocha

Resultados apontam para crescimento moderado

rrocha@bancobig.pt

Sumário:
BRI PL
Visão: M ANTER
Cotação à data (€)

6,968

Evolução Bolsista

BRI PL

Máximo de 52 semanas

7,231

Mínimo de 52 semanas

4,260

QTD (%)

-2,40

YTD (%)

30,22

Volume médio diário (mn)

A Brisa apresentouresultados para 9M09, onde EUR 454 mn dos EUR 512,3 mn de receitas, são
provenientes das portagens que aumentaram 2% face a o período homologo do ano anterior. O EBITDA
cifrou-se nos EUR 374 mn, traduzindo-s e numa margem de 73,1%. Os Resultados Antes de Impostos
aumentaram 11%, fruto da redução de 9% dos custos operacionais para os EUR 138 mn e da
recuperação do tráfego iniciada no trimestreanterior. Os volumes de tráfego estão a recuperar há dois
trimestres consecutivos e a verificar-se uma recuperação económica para 2010 espera-se que a
tendência se mantenha. Para além das concessões rodoviárias a empresa pretende diversificar a sua
área de actuação, quer em Portugal (TGV e Novo Aeroporto de Lisboa) quer no Brasil com a CCR em
projectos semelhantes. A empresa brasileira nasconcessões rodoviárias, bem como os projectos de
diversificação no mercado português apresentam-se como os principais drivers de crescimento para a
concessionária portuguesa.

822.956

Capitalização bolsista (mn)

4.181

Free Float (%)

40,4%

Peso no índice (%)

13,0%

Indicadores Financeiros

BRI PL

Vendas 2008 (mn)

632,64

EBITDA 2008 (mn)

481,67

EPS 2008

0,26Dividendo 2008

0,14

ROA (%)

2,77

ROE (%)

10,23

D/E

No ano 2008 o tráfego rodoviário registou um decréscimo face ao ano anterior, resultado do aumento
dos combustíveis nos primeiros nove meses desse ano juntamente com a recessão económica. Dado
isto, a possibilidade de recuperação dos níveis de tráfego e preços de combustíveis inferiores levavam
a crer, no início de 2009,na melhoria dos factores determinantes da actividade da Brisa. O primeiro
trimestre de 2009 seguiu a linha do que foi verificado em 2008, mas a recuperação dos níveis de
tráfego começou a sentir-se no segundo trimestre de 2009 (+4,3% nas concessões portuguesas). No
terceiro trimestre de 2009 o tráfego voltou a aumentar, o que acompanhado por uma redução de custos
operacionais possibilitoumelhores resultados nos 9M09, face ao mesmo período do ano anterior.

1,24

DY

I – Resultados Primeiros Nove Meses

2,01%

Evolução Gráfica
Brisa

150,0

milhões de euros

Receitas Operacionais
Receitas de Portagem

PSI20

110,0
90,0
70,0

Margem EBITDA

5 0,0
Dez-08

Fev-09

Abr-09

Jun-09

Ago-09

Out-09

Fonte: Bloomberg

EBIT

29,92%
14,61%
19,09%5,00%

CaixaNova
2,00%
Fundo de Pensões Estado New Jersey
2,00%
Fonte: Brisa

Informações relevantes

3T09
196,5

9M09
512,3

444,9

128,6

149,5

175,9

453,8

43,8
102,4

47,6
121,9

46,4
150,1

137,8
374,4

70,1%

70,0%

71,9%

76,4%

73,1%

51,2

70,4

97,8

219,4

39,9%

35,0%

41,5%

49,8%

42,8%

128,7
110

EBT
LucroLíquido

22,8
19,5

45,8
37,4

73,7
55

142,3
111,9

Fonte: Brisa

Os Resultados Antes de Imposto (EUR 142 mn) aumentaram 11%, fruto do aumento de 2% dos cashflows provenientes das portagens. Este aumento compensou a queda das vendas de equipamento
(Serviços Rodoviários) e das receitas com as áreas de serviço, que espelharam a situação económica
que o país atravessa. Situação quetambém se verifica no aumento das receitas (Outros) com as
concessões do Baixo Tejo e Litoral Oeste, concessões sem portagem.
milhões de euros

Portagens

Para um histórico de
recomendações anteriores
consulte o nossosite em
http://www.bigonline.pt/pt/Bolsa
Mercados/newsletters.asp.

2T09
169,5

202,1
Margem EBIT

Principais Accionistas

José de Mello SGPS, SA
Abertis...
tracking img