Breve estudo das antinomias ou lacunas de conflito1

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1160 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
BREVE ESTUDO DAS ANTINOMIAS OU LACUNAS DE CONFLITO[1]

FLÁVIO TARTUCE.[2]






Com o surgimento de qualquer lei nova, ganha relevância o estudo das antinomias, também denominadas lacunas de conflito. Isso porque devemos conceber o ordenamento jurídico como um sistema aberto, em que há lacunas. Dessa forma, a antinomia é a presença de duas normas conflitantes, válidas e emanadasde autoridade competente, sem que se possa dizer qual delas merecerá aplicação em determinado caso concreto.


No presente estudo, utilizaremos as regras muito bem expostas na obra Conflito de Normas, de Maria Helena Diniz (Conflito de Normas. São Paulo: Editora Saraiva, 2003, p. 34 a 51), bem como os ensinamentos que foram transmitidas pela renomada professora na disciplina TeoriaGeral do Direito no curso de mestrado da PUC/SP. Não há dúvidas que, por diversas vezes, esse trabalho será fundamental para a compreensão dos novos conceitos privados, que emergiram com a nova codificação.


Na análise das antinomias, três critérios devem ser levados em conta para a solução dos conflitos:


a) critério cronológico: norma posterior prevalece sobre norma anterior;b) critério da especialidade: norma especial prevalece sobre norma geral;


c) critério hierárquico: norma superior prevalece sobre norma inferior.


Dos três critérios acima, o cronológico, constante do art. 2º da LICC, é o mais fraco de todos, sucumbindo frente aos demais. O critério da especialidade é o intermediário e o da hierarquia o mais forte de todos, tendo em vista aimportância do Texto Constitucional, em ambos os casos. Superada essa análise, interessante visualizar a classificação das antinomias, quanto aos critérios que envolvem, conforme esquema a seguir:


- Antinomia de 1º grau: conflito de normas que envolve apenas um dos critérios expostos.


- Antinomia de 2º grau: choque de normas válidas que envolve dois dos critérios antes analisados.Ademais, havendo a possibilidade ou não de solução, conforme os meta-critérios de solução de conflito, é pertinente a seguinte visualização:


- Antinomia aparente: situação em que há meta-critério para solução de conflito.


- Antinomia real: situação em que não há meta-critério para solução de conflito, pelo menos inicial, dentro dos que foram anteriormente expostos.De acordo com essas classificações, devem ser analisados os casos práticos em que estão presentes os conflitos:


• No caso de conflito entre norma posterior e norma anterior, valerá a primeira, pelo critério cronológico (art. 2º da LICC), caso de antinomia de primeiro grau aparente.


• Norma especial deverá prevalecer sobre norma geral, emergencial que é o critério da especialidade,outra situação de antinomia de primeiro grau aparente.


• Havendo conflito entre norma superior e norma inferior, prevalecerá a primeira, pelo critério hierárquico, também situação de antinomia de primeiro grau aparente.


Esses são os casos de antinomia de primeiro grau, todos de antinomia aparente, eis que presente solução, dentro das meta-regras para solução de conflito. Passamosentão ao estudo das antinomias de segundo grau:


• Em um primeiro caso de antinomia de segundo grau aparente, quando se tem um conflito de uma norma especial anterior e outra geral posterior, prevalecerá o critério da especialidade, valendo a primeira norma.


• Havendo conflito entre norma superior anterior e outra inferior posterior, prevalece também a primeira (critério hierárquico),outro caso de antinomia de segundo grau aparente.


• Finalizando, quando se tem conflito entre uma norma geral superior e outra norma, especial e inferior, qual deve prevalecer?


Ora, em casos tais, como bem expõe Maria Helena Diniz não há uma meta-regra geral de solução do conflito sendo caso da presença de antinomia real. São suas palavras:


“No conflito entre o...
tracking img